Jundiaí

População aguarda ansiosa pela campanha de vacinação da covid


DIVULGAÇÃO
A CoronaVac deve começar a ser aplicada no próximo dia 25 de janeiro
Crédito: DIVULGAÇÃO

Com investimentos de R$ 500 mil em câmaras frias, seringas, segurança digital e insumos, a Prefeitura de Jundiaí se preparou para a campanha de vacinação contra a covid-19, o que tem gerado grande expectativa entre o público de risco. "Estou muito feliz. Vamos voltar a viver. Sou cuidadora de idosos e desde que a pandemia começou, me isolei na residência das minhas idosas para nos protegermos. Não saímos para nada", diz Vanderli Marcolino Pereira.

A capacidade instalada de armazenagem jundiaiense nos diversos pontos estratégicos supera as 140 mil doses de imunizantes. A gestão ainda está em processo de compra de novas 30 câmaras para renovar os aparelhos instalados nas Unidades Básicas de Saúde. A infraestrutura da Atenção Básica de Jundiaí, ao longo dos últimos anos, recebeu R$ 14 milhões em investimentos.

O prefeito Luiz Fernando Machado ressalta que assim que a vacina for liberada e disponibilizada para a imunização pelo Ministério da Saúde e Governo do Estado de São Paulo, a campanha será iniciada. "Recentemente oficiamos a gestão do Estado sobre a estrutura completa montada em Jundiaí. Além da estrutura, a cidade conta com técnicos especializados - com experiência em campanhas anteriores como a da Febre Amarela, realizada entre os anos de 2017 e 2018", adianta.

A VACINAÇÃO

Jundiaí aguarda a dose disponibilizada pelos órgãos reguladores. A Coronavac, da Sinovac/Instituto Butantan, teve a eficácia anunciada na tarde de quinta-feira (7), entre 78% a 100%. A dose da AstraZeneca/Oxford anuncia eficácia semelhante (70%). Ambas ainda precisam da liberação da Anvisa.

De acordo com o Plano Municipal de Imunização, elaborado a partir do Programa Nacional de Imunização e o Programa Estadual de Imunização (PEI), a cidade contará com quase 30 pontos identificados estrategicamente de forma a facilitar o acesso da população e reduzir o deslocamento dos públicos vulneráveis bem como evitar aglomerações. O início da imunização é previsto para o dia 25 de janeiro para os profissionais de saúde e idosos com 60 anos, divididos em cinco etapas para maior tranquilidade de acesso para as cerca de 76 mil pessoas do público-alvo.


Notícias relevantes: