Jundiaí

Taxa de ocupação em enfermaria atinge 100%

PARA COVID O número de leitos disponíveis passará para 98 e, segundo boletim, a UTI já tem taxa de 72%


ARQUIVO PESSOAL
Hospital São Vivente amplia número de leitos de UTI para covid-19
Crédito: ARQUIVO PESSOAL

Após as festas de final de ano, número de contaminados por covid-19 cresce em Jundiaí, assim como a ocupação de leitos para tratamento da doença, tanto na rede pública de saúde quanto na rede particular. Nesta segunda-feira (10), a ocupação dos leitos de enfermaria chegou a 100% e 72% nas Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) públicas e privadas.

De acordo com informações da Prefeitura de Jundiaí, nesta semana, o número de leitos disponíveis exclusivamente para o atendimento da covid-19 no Hospital São Vicente (HSV), referência para o atendimento público da doença e para casos de alta complexidade para pacientes da região, passará para 98 leitos ao todo, sendo 62 de Unidade de Terapia Intensiva e 36 de enfermaria.

"É importante frisar que não há falta de atendimento. Apesar do percentual de 100%, todos os pacientes que precisarem de internação terão o atendimento adequado dentro da estrutura de leitos do Hospital São Vicente", garante a gestora adjunta da Unidade de Gestão de Promoção da Saúde (UGPS), Dayane Martins.

Para suprir o aumento da necessidade de hospitalização, parcerias estão sendo feitas com outros hospitais para aliviar a demanda do Hospital São Vicente. São nove leitos de retaguarda para demanda geral no Hospital Santa Elisa (HSE). Outros 10 leitos foram locados dos hospitais privados para a realização de cirurgias eletivas em retaguarda ao HSV. O Hospital Regional cede também 42 leitos para o Hospital São Vivente, atuando em parceria para o atendimento de outras ocorrências de média e alta complexidade.

Segundo Matheus Gomes, superintendente do Hospital São Vicente (HSV), há espaço para que mais leitos sejam criados de acordo com a necessidade. "A estrutura atual do HSV, com leitos de enfermaria com suporte para ser transformados em UTI, permite a ampliação de mais vagas de alta complexidade para o atendimento aos pacientes de covid-19. Nos próximos dias serão avaliados os cenários da pandemia e as necessidades de mais vagas em enfermaria. Ninguém ficará desassistido", explica o superintendente do HSV, Matheus Gomes.

Além disso, Prefeitura de Jundiaí aguarda nos próximos dias autorização do governo do Estado para a liberação do uso de mais 30 leitos do Hospital Regional para uso de demanda geral, para que possa ser liberada a mesma quantidade no Hospital São Vicente para tratamento exclusivamente da covid-19.

Para Dayane Martins, o aumento no número de infectados é reflexo das comemorações de Natal e Ano Novo. "O impacto vivenciado desde a última semana é referente às festas de final de ano, já que o novo coronavírus demora até 15 dias para manifestar os sintomas após o contato com o contaminado e até uma semana para o agravo dos casos", comenta.

Dayane destaca ainda que os cuidados devem ser reforçados. "A orientação para a população é de prevenção. Assim como divulgado desde o início da pandemia, somente com o cuidado individual com o uso de máscara, higienização das mãos, distanciamento e isolamento social, ambientes arejados é que será possível reduzir a contaminação e, consequentemente, novos casos graves que exijam internação."

Segundo a unidade de Saúde, o município poderá alcançar, se necessário, a mesma capacidade de internação disponível na primeira onda de contaminação, com 169 leitos exclusivos covid-19 na estrutura do prédio HSV. Ainda, caso seja necessário, os 25 leitos do Hospital de Campanha do 12º Grupo de Artilharia de Campanha (12º GAC) Barão de Jundiahy, serão acionados. Diariamente, os cenários são avaliados para que a tomada de decisão seja feita de forma preventiva.


Galeria de Fotos


Notícias relevantes: