Jundiaí

Empresa de Jundiaí enviará 300 cilindros de oxigênio para Manaus

Nos últimos dias, a saúde na cidade de Manaus entrou em colapso devido à falta de oxigênio em plena pandemia


Divulgação/Centro de Comunicação Social da Aeronáutica
Avião militar C-130, da FAB, com cilindros de oxigênio para tratamento de pacientes de covid-19 em Manaus.
Crédito: Divulgação/Centro de Comunicação Social da Aeronáutica

Uma empresa de Jundiaí que fabrica gases está tentando fechar parcerias para viabilizar o envio de 300 cilindros de oxigênio para Manaus. A capital do Amazonas passa por uma crise no sistema de saúde desde a última semana, quando o estoque de oxigênio disponível acabou, ocasionando a morte de pessoas que estavam internadas com covid-19 e dependiam do gás para sobreviver.

O presidente da empresa firmou uma parceria com um grupo de empresários, que pretendem trazer um avião cargueiro dos Estados Unidos para conseguir transportar o volume até Manaus, já que por terra demoraria mais e o volume transportado seria menor. De acordo com uma pesquisa feita pela indústria, o hospital de Manaus necessita de, pelo menos, 57 mil metros cúbicos de oxigênio por dia.

Dois aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) carregados com cilindros de oxigênio chegaram a Manaus no início da madrugada desta sexta-feira (15). Eles foram enviados de Guarulhos para ajudar na crise de saúde que assola o estado do Amazonas. Mas, ainda assim, há familiares de pacientes tentando comprar o gás e artistas fazendo campanhas nas redes sociais para angariar fundos para a compra de mais oxigênio.


Notícias relevantes: