Jundiaí

A originalidade e exclusividade do produto artesanal em alta

Consumidores demonstram preferência em objetos exclusivos para uso pessoal e para dar presentes


ALEXANDRE MARTINS
A artesã Amanda Aparecida Arioli transformou o hobby em profissão
Crédito: ALEXANDRE MARTINS

Produtos artesanais e personalizados estão cada vez mais ganhando espaço na preferência dos consumidores. Ter algo feito especialmente para você, ou presentear alguém com um objeto exclusivo têm se tornado mais atrativo do que os tantos itens de consumo repetidos encontrados por aí.

De chinelos a camisetas, de vasos a laços, o que não faltam são ideias criativas para agregar renda e surpreender. Para Amanda Aparecida Arioli, o artesanato além de hobby, tornou-se um complemento de renda para a família. Ela se especializou em vasos de cerâmica.

"Eu vim de Pedreira (interior de São Paulo) e lá eu sempre pintei. Quando me mudei para Jundiaí, meu marido me incentivou a continuar. Depois que engravidei, decidi transformar meu hobby em profissão. Na pandemia, com as pessoas em casa, a procura aumentou bastante e os clientes gostam do fato de poder personalizar do jeito que quiser e ter um produto com sua personalidade."

Em uma época em que é comum encontrarmos o mesmo produto sendo vendido em diferentes lojas, oferecer ao cliente algo original é um diferencial e faz com que o empreendedor que percebe essa vantagem, se destaque. "Faço minhas peças de acordo com o gosto das minhas clientes", adianta.

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o artesanato já movimenta R$ 50 bilhões por ano Brasil, sendo responsável pela renda de aproximadamente 10 milhões de pessoas. Além de ser uma atividade econômica expressiva, o segmento gera diversas ocupações.

De acordo com dados do sistema Data Sebrae, três em cada cinco artesãos têm o artesanato como principal fonte de renda, mas apenas 40% deles possuem CNPJ.

Para Erika Miguel de Jesus, consultora de negócios do Sebrae de Jundiaí, é importante o artesão conhecer o perfil do seu cliente. "É importante o empreendedor conhecer o cliente, pois conhecendo o perfil do consumidor, é possível saber quais canais de comunicação e venda são mais eficazes, se através de redes sociais, porta a porta, WhatsApp. Saber identificar possíveis parceiros também vai ajudar a comercializar o produto, um mercado, uma padaria, um salão de beleza."

Por ter um sistema de produção de baixa complexidade, o setor artesanal tem atraído cada vez mais pessoas que desejam explorar uma nova oportunidade de fonte de renda, driblar o desemprego ou até complementar a renda.

(Daniela Fernandes)

 


Notícias relevantes: