Jundiaí

Em nova reclassificação, Jundiaí avança para a Fase Amarela do Plano São Paulo

Com isso, comércio, bares e restaurantes são permitidos a funcionar até 22h a partir desta segunda (8)


ARQUIVO JJ
Amarildo
Crédito: ARQUIVO JJ

O governo de São Paulo avançou nesta sexta-feira (5) seis regiões do estado para a fase amarela do plano da quarentena, em que comércio, bares e restaurantes são permitidos a funcionar até 22h. Jundiaí, que pertence a região de Campinas, volta a fazer parte da fase amarela. A nova reclassificação do Plano São Paulo passa a valer na segunda-feira (8).

Araçatuba, Baixada Santista, Campinas, Grande São Paulo - incluindo a capital -, Registro e Presidente Prudente foram para a fase amarela.

Barretos, Ribeirão Preto, Marilia e Taubaté passam para a fase laranja da proposta. Já a região de Araraquara regrediu para a vermelha, a mais restritiva, na qual permanecem Bauru e Franca.

Na quarta-feira (3), a gestão João Doria (PSDB) já havia suspendido o decreto que colocava todo o estado na fase vermelha, a mais restritiva, do plano de flexibilização econômica aos finais de semana por causa da pandemia de covid-19.

Pela previsão inicial, a medida, em vigor desde o dia 25 de janeiro, permaneceria até 7 de fevereiro. Com o anúncio de quarta, deixa de valer já no próximo sábado (6).

Com a revogação, estabelecimentos como shoppings, restaurantes e comércios voltam a ter permissão para funcionar aos sábados, domingos e feriados nas regiões que estão nas fases amarela e laranja do plano de flexibilização econômica.

Na ocasião, o governador também anunciou um pacote de medidas de auxílio ao setor de bares, restaurantes e comércio, que protestaram contra o fechamento das atividades.

Quando foi anunciado o endurecimento da quarentena aos finais de semana, o governo também afirmou que apenas serviços essenciais teriam autorização para operar após as 20h nos dias úteis. Entretanto, a medida não tinha efeito prático de mudança, uma vez que a fase laranja já não autoriza o funcionamento após as 20h - como seguirá sendo feito.

A gestão Doria alega que as medidas já provocaram melhora nos indicadores de saúde e que, por isso, foram canceladas antes do prazo inicial previsto.

Alterações no Plano SP
No início de janeiro, o governo fez alterações nas regras de funcionamento da fase laranja, e a tornou mais permissiva.

Dentre as flexibilizações, está a liberação para que bares operem nos horários dos restaurantes, caso sirvam comida para clientes que fiquem sentados.

Desde o início do ano, o governo paulista tem feito reclassificações semanais. No final de 2020, a gestão estadual chegou a colocar o estado na fase vermelha durante as festas de final de ano para tentar evitar aglomerações e, consequentemente, os riscos de contaminação.

O Plano São Paulo prevê o rebaixamento para fases com regras mais restritivas da quarentena em regiões que apresentam grande aumento semanal de novas internações, mortes, casos ou taxa de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

No último dia 15, o governo de São Paulo determinou o cancelamento das cirurgias eletivas em todos os hospitais públicos e conveniados do estado. Na ocasião, também foi anunciada a reativação do Hospital de Campanha de Heliópolis, na capital.

O governo também alterou o parâmetro de taxa de ocupação de leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) na fase vermelha, que passou de 80 para 75%. Pelas regras, nenhuma região poderá mudar para as fases verde e amarela antes do dia 8 de fevereiro.

 


Galeria de Fotos


Notícias relevantes: