Jundiaí

Laboratório de Fabricação Digital leva tecnologia para as escolas

SUSTENTABILIDADE Projetos em diversas escalas e tamanhos, em 3D, ampliam a criatividade e inovação, agregando conhecimento em plataformas multidisciplinares


DIVULGAÇÃO
Equipamentos, como impressoras 3D e cortadoras, são essenciais no Fab Lab
Crédito: DIVULGAÇÃO

Nos últimos anos a educação tem passado por transformações significativas, com o avanço da tecnologia é impossível não levar o digital para dentro da sala de aula. Umas das propostas de inovação no Ensino Fundamental até a universidade é a implantação dos Laboratórios de Fabricação Digital, conhecidos como Fab Labs, que é a abreviação de Fabrication Laboratory. O espaço visa reunir pessoas para idealizar projetos com visão sustentável e que podem ajudar no dia a dia das pessoas, fazendo da escola um lugar de empreendedorismo também.

O laboratório é equipado com um conjunto de máquinas controladas por computadores que cobrem diversas escalas de tamanhos e materiais diversificados, como por exemplo: Impressora 3D; Cortadora a Laser; CNC que fabrica móveis, circuitos eletrônicos, entre outros. O objetivo de reunir todo esse maquinário é viabilizar a execução de projetos e possibilitar invenções baseadas em conhecimentos multidisciplinares.

FabLab e sua relação
com a educação

Escolas do mundo inteiro estão incorporando ao currículo os princípios e práticas da cultura faça você mesmo. Por quê?

Com a evolução tecnológica e a disseminação dos smartphones, cada vez mais modernos, os atuais laboratórios de informática dentro das unidades escolares estão perdendo a utilidade em somar conhecimento aos alunos da Educação Básica. Por essa perspectiva os Fab Labs começam a ascender, visando à Educação "Faça Você Mesmo", a qual gira em torno da amplitude de conhecimento por meio da prática, tornando o aluno o papel principal em seu próprio progresso de aprendizado, despertando o interesse em criar, projetar e executar ideias que podem transformar e facilitar o meio ao qual é inserido.

De acordo com o professor e fundador da empresa Amadotec, Marcelo Amado, o qual é especialista na implantação de Fab Labs nas escolas de Ensino Básico, o diferencial de trabalhar com esse equipamento é que o aluno propõe um projeto e para executá-lo dentro do laboratório é necessário ampliar o conhecimento em diversas áreas como: física, matemática, química, entre outros. "O conceito tem foco na aprendizagem criativa para despertar o interesse no processo de amplitude do conhecimento. A intenção é gerar mentalidade, hábitos, atitudes que tragam oportunidades para nossos alunos desenvolverem a capacidade de lidar com os desafios do mundo moderno. A atitude 'maker' prepara pessoas para o futuro, enraizando costumes de colaboração, respeito, troca de experiências, aprendizado por meio dos erros, habilidade na escuta e o compartilhamento de ideias", salienta Amado.

Para ser um Fab Lab de verdade precisa ter no mínimo cinco tipos de máquinas: impressoras 3D, cortadora a laser, cortadora de vinil, CNC de precisão de pequeno porte e CNC de grande porte. Todo Fab Lab é registrado em uma plataforma mundial para compartilhamento de projetos. Hoje, fazem parte dessa rede quase dois mil laboratórios, localizados em mais de 60 países. "Nossa inspiração surgiu com o desejo de impactar uma grande revolução social e educacional nas cidades brasileiras", complementa Amado.

Uma versão menor também pode ser uma opção para as escolas iniciarem a implantação da Fabricação Digital, é o "Espaço Maker", ou seja, uma sala de aula com equipamentos menores, mas que cumprem a mesma proposta do Fab Lab.

Material Didático

Para ter um melhor proveito de um Fab Lab e o direcionamento de tarefas, a empresa também criou a Editora Amado Maker a qual fornece o material didático Espiral, o qual diferente do currículo normal, propõe uma pegada pedagógica mais interativa com o aluno. O material Espiral traz uma versatilidade muito maior para os professores e para os alunos em aplicação de sala de aula e dentro do Fab Lab, materializando o conhecimento, afim de democratizar o acesso à tecnologia e a cultura maker.

A Amado Maker também é responsável pela Plataforma de Aprendizagem e Ensino Híbrido que dá suporte ao material Espiral e oferece um currículo escolar orientado ao desenvolvimento de habilidades e competências para o século XXI, apoiado nos ambientes de prototipagem e fabricação digital.

O objetivo é fundamentar um novo método de ensino dentro das competências gerais da BNCC (Base Nacional Comum Curricular) e revolucionar os anos iniciais dando ênfase para a metodologia Maker, a qual propõe conduzir um processo de criação de forma organizada e estratégica, abrangendo conteúdos de diversas disciplinas de forma integrada, dentro dos pilares da Unesco, que são: aprender a conhecer; a ser; a fazer e a viver juntos.

A Plataforma Digital é construída para oferecer ferramentas de trabalho eficazes para o ensino à distância do Ensino Fundamental I e II, nesse momento em expansão para atender as séries do Ensino Médio, com conteúdos exclusivos preparatórios para o Enem e cursos profissionalizantes.

Com os ambientes personalizáveis, essa plataforma vem para suprir a necessidade de cada unidade escolar, neste atual cenário global, onde o ensino a distância se torna primordial para continuidade da educação. O professor pode disponibilizar seu próprio material dentro da plataforma, aplicar atividades, avaliações e ministrar aulas em vídeo chamadas, tudo em tempo real, oferecendo segurança no processo e a viabilidade do ensino.


Notícias relevantes: