Jundiaí

Em Jundiaí, o câncer mais mortal é o de mama

QUANTIDADE Este tipo de câncer é muito comum e, por isso, é o que mais mata


ARQUIVO JJ
Arthur Maia diz que de 10% a 20% das mulheres terão câncer de mama
Crédito: ARQUIVO JJ

Dados do Hospital São Vicente de Paulo (HSV) mostram que há pelo menos três anos o câncer mais mortal no município é o de mama. A taxa se deve pelo alto número de mulheres acometidas pela doença.

Ainda segundo dos dados, o segundo câncer mais mortal é o de próstata. Entre 2020, os cânceres de mama e próstata foram os mais mortais, seguidos pelo de cabeça e pescoço e pelo de reto.

Assim como em Jundiaí, no Brasil, o câncer mais mortal também é o de mama. No mundo, porém, apenas neste ano foi anunciado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) que o câncer de mama é o mais mortal, superando o de pulmão.

Segundo o oncologista do São Vicente, Arthur Maia Filho, os dados do OMS mudaram graças ao avanço do diagnóstico em países pobres. No Brasil, de 10% a 20% das mulheres vão ter câncer de mama, então é um doença muito comum. "É uma realidade mundial porque em países muito pobres, o diagnóstico do câncer de mama é mais difícil. A pessoa pode morrer sem ser diagnosticado. O câncer de mama é uma doença silenciosa, já o de pulmão é agressivo e tem o diagnóstico mais fácil", explica.

O especialista diz que o câncer de pulmão está muito ligado ao comportamento da população. "A tendência é uma diminuição da quantidade de casos de câncer de pulmão, geralmente ele ocupa o quarto lugar dos mais comuns entre homens e mulheres, fica atrás do câncer de mama, próstata e intestino", explica.

As mudanças sociais têm reflexo depois de algum tempo. Quando um comportamento muda, o reflexo surge quando a pessoa envelhece. "Com certeza, os casos de câncer de pulmão voltarão a aumentar porque os jovens estão consumindo mais tabaco. O câncer de pulmão está muito ligado ao comportamento, diferente de mama e próstata", adverte.

DADOS

No site do Instituto Nacional do Câncer (Inca), o último ano do qual há informações sobre as estatísticas nacionais de câncer é 2020. O tipo mais comum é o de mama, representando 29,7% dos casos entre mulheres.

Entre homens, o câncer de próstata representa 29,2% dos casos. Já as estatísticas sobre mortalidade têm a última atualização referente ao ano de 2018. O câncer de mama foi o mais mortal, representando 16,4% das mortes entre mulheres. 13,9% dos homens que morreram de câncer, tiveram a doença na traqueia, brônquios e pulmões, o tipo mais mortal entre homens.

 

REDE

Segundo a Unidade de Gestão de Promoção da Saúde (UGPS), grande parte dos diagnósticos de câncer em Jundiaí são realizados em hospitais. Existem várias unidades que podem identificar o câncer, incluindo o HSV, a Faculdade de Medicina de Jundiaí, Unidades Básicas de Atendimento, Núcleo Integrado de Saúde (NIS) e unidades particulares. De 2017 a 2020, a quantidade de sessões de quimioterapia aumentaram 27%, de radioterapia aumentaram 25%.

 


Galeria de Fotos


Notícias relevantes: