Jundiaí

Leucemia tem difícil diagnóstico e exige atenção

FEVEREIRO LARANJA A data conscientiza sobre a doença que acomete muitas crianças


ALEXANDRE MARTINS
Gislaine Passos é mãe da Giovana, que trata uma leucemia desde 2019
Crédito: ALEXANDRE MARTINS

Doença lembrada neste mês com o Fevereiro Laranja, a leucemia, segundo a oncologista pediátrica do Grupo em Defesa da Criança com Câncer (Grendacc) Arianne Pereira Casarim, é o câncer mais comum entre crianças.

"O número de casos de leucemia em Jundiaí é semelhante aos números nacionais. A leucemia é muito comum em crianças. A cada cinco diagnósticos no Grendacc, três são de leucemia, mas a sobrevida de crianças com leucemia é alta, a taxa de cura é boa. O grande problema da leucemia é que não existe um exame preventivo, como a mamografia."

"A gente pede atenção aos sintomas, que podem ser confundidos com qualquer infecção. Quando a criança tem febre prolongada, por mais de sete dias, manchas pelo corpo em locais que não são comuns, como a barriga, linfonodos que não somem. Esses sintomas podem ser confundidos com qualquer infecção, mas quando se arrastam, é preciso atenção" indica a médica.

Para Gislaine de Oliveira Passos, mãe de Giovanna, de cinco anos, diagnosticada com leucemia em setembro de 2019, devido à dificuldade de identificar a doença, o diagnóstico demorou cerca de um mês. "Agora ela está fazendo a manutenção do tratamento, termina em outubro, se Deus quiser. A gente foi no pronto socorro várias vezes e achavam que era virose. Ela tinha febre, vômito, manchas roxas na perna e cheguei até a perguntar na escola se ela tinha se machucado. Uma vez que ela teve muita febre, levei no pronto socorro e me encaminharam pro Grendacc. Depois de exames, ela foi diagnosticada."

PANORAMA

Oncologista do Hospital de Caridade São Vicente de Paulo (HSV), Arthur Maia Filho diz que há vários tipos da doença. "Existem vários tipos de leucemia, desde as agudas, que acometem mais os jovens, até as crônicas, que acometem mais idosos e podem não precisar ser tratadas em um primeiro momento ou são tratadas apenas com medicação."

"A leucemia acomete a fábrica do sangue, a medula óssea, que é um órgão. O diagnóstico é dado pelo exame de sangue ou biópsia da medula. As leucemias são raras e geralmente são diagnosticadas como infecções bacterianas, no início parecem outras doenças comuns, viroses, anemias. É comum ter o diagnóstico tardio", explica o médico.


Notícias relevantes: