Jundiaí

Jundiaí continua na fase amarela do Plano SP, segundo informações do governo

Dos cinco critérios utilizados pelo governo para definir as etapas para cada região, em três o DRS 7 têm índices da fase amarela e, em dois, da fase verde, mais flexível


Divulgação
Reenquadramento: fase amarela
Crédito: Divulgação

O governo estadual manteve, nesta sexta-feira (19), o Departamento Regional de Saúde 7 (DRS 7), com sede em Campinas (SP), na fase amarela do Plano São Paulo, que define as regras e critérios durante a quarentena para conter o novo coronavírus. Jundiaí, que faz parte da DRS 7, também segue na fase amarela.

Dos cinco critérios utilizados pelo governo para definir as etapas para cada região, em três o DRS 7 têm índices da fase amarela e, em dois, da fase verde, mais flexível. Os critérios que enquadram o DRS 7 na fase amarela são: taxa de novos casos para cada 100 mil habitantes de 311,1; novas internações por 100 mil habitantes é de 32,2; e os novos óbitos por 100 mil habitantes de 6,8.

A região tem 68,8% de ocupação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) exclusivos para pacientes com Covid-19. Já a a taxa de leitos por 100 mil habitantes é de 16,6. Esses dois números enquadrariam a região na fase verde. No entanto, em Jundiaí esses números são diferentes e não suficientes para se enquadrarem na fase verde.

 

Jundiaí

Em boletim enviado pela Prefeitura de Jundiaí nesta quinta-feira (18), a cidade não apresentou novas mortes em decorrência do coronavírus, nem novos casos de pessoas infectadas. 

Com isso, o número de óbitos permaneceu em 595, com 24.409 infectados na cidade, sendo 684 casos ativos e 23.130 recuperados.

Os leitos públicos de UTI estão com 84% de ocupação, enquanto os da rede particular têm 72%. Nas últimas 24 horas, foram notificados 94 casos suspeitos de coronavírus, sendo 50 em casa, 42 internados e 2 óbitos aguardando resultados. Dos 95 pacientes em hospitais, 22 usam ventilação mecânica.

No entanto, a vacinação no Aglomerado Urbano de Jundiaí (AUJ) corre o risco de ser interrompida nos próximos uma vez que nas cidades em que ainda há doses disponíveis, o estoque já está comprometido ou bastante baixo.


Notícias relevantes: