Jundiaí

Novas doses não têm data e retrocesso é evidente

CONTENÇÃO Neste momento de forte avanço de contágios e internações, a vacinação caminha lenta


Arquivo Pessoal
Francisca Adolfo Franco, de 73 anos, está ansiosa para ser vacinada
Crédito: Arquivo Pessoal

O agravamento da pandemia, observada no Norte e no Oeste do estado, avança lentamente na Região de Jundiaí. No entanto, a vacinação, medida mais adequada para a contenção da pandemia neste momento, também avança de forma lenta. Em algumas cidades do AUJ houve interrupção na campanha pela falta de doses.

Com números alarmantes, em especial de internações nas UTIs, o estado de São Paulo caminha para uma contenção maior no Plano SP e Jundiaí, na Fase Amarela, deve seguir a Regional de Saúde (DRS) de Campinas que a partir desta quarta-feira (24) passará por reclassificação por conta do aumento de casos graves de covid-19 e da demanda por leitos de UTI.

Em contrapartida, a vacinação deve dar mais um passo no final desta semana ou no início da próxima, já que hoje (23) o Instituto Butantan entregará mais 3,4 milhões de doses do imunizante ao Ministério da Saúde, que distribuirá as doses aos municípios, nos quais não raramente já há falta da vacina.

Em coletiva de imprensa realizada nesta segunda-feira (22), a coordenadora de doenças da Secretaria de Estado da Saúde, Regiane de Paula, afirmou que o estado segue o que é determinado pelo governo federal, com o Plano Nacional de Imunização (PNI), porém, o governador, João Doria, disse que "na próxima sexta-feira (26), a Secretaria de Saúde, o governo do estado de São Paulo, o Instituto Butantan e o Programa Estadual de Imunização vão anunciar novas etapas de faixas etárias para a imunização no estado de São Paulo."

VACINAÇÃO

Aguardando para receber a vacina, Maria Francisca Adolfo Franco, de 73 anos, se diz ansiosa para poder ter segurança. "Estou em isolamento desde o início da pandemia. Só vou às vezes até a casa da minha filha, mas faz muito tempo que não vejo meus irmãos pessoalmente. A gente já está cansada de esperar pela vacina."

A moradora do Eloy Chaves se diz esperançosa com a chegada da imunização para sua faixa etária. "Eu sinto falta de sair de casa, ir ao mercado. Quero poder ver as minhas amigas e minhas irmãs", lamenta ela sobre a falta de liberdade que a pandemia trouxe, sobretudo a quem é do grupo de risco.

Em Jundiaí, segundo a prefeitura, 4.259 pessoas do grupo com mais de 85 anos já foram imunizadas, entre drive-thru e acamados ou com mobilidade reduzida. A população desta faixa etária é estimada em 5,5 mil pessoas, portanto, o município imunizou 77% deste grupo. Neste momento, porém, a prefeitura realiza apenas o agendamento da vacinação de acamados e pessoas com mobilidade reduzida, a partir da Central de Agendamento de Consultas (CAC).

Jundiaí ainda não tem data para o recebimento de novas doses dos governos federal e estadual. Nesta semana será encaminhado ofício solicitando quantitativo suficiente para o encerramento dos grupos já iniciados, bem como para a início de mais públicos determinados, explica a prefeitura em nota.

REGIÃO

Em Louveira, a prefeitura está vacinando a população com 90 anos ou mais e está cadastrando os moradores acima de 85 anos, que vão começar a ser vacinados a partir da próxima quinta-feira (25). A previsão é que nesta terça-feira cheguem novas doses do governo do estado.

Em Campo Limpo Paulista a vacinação continua para pessoas com mais de 85 anos no posto fixo no Nenezão. Não há ainda previsão da entrega de novas doses no município.

Várzea Paulista aguarda a orientação do governo estadual sobre a vacinação de um novo grupo. Até o momento, não foi disponibilizada uma grade de vacinas ou comunicado sobre a chegada de novas doses na cidade.

Em Itupeva, já foi concluída a aplicação da primeira dose da vacina em idosos com mais de 85 anos. A prefeitura aguarda nova remessa do governo federal e estadual para avançar na imunização, seguindo os protocolos do Ministério da Saúde e do governo estadual.

A vacinação em Cabreúva ocorre por ordem de chegada, mas ainda não há previsão de chegada de novas doses no município. Já foram imunizados 39,8% dos idosos com mais de 85 anos na cidade.

Em Jarinu os moradores entre 85 e 89 anos que não foram vacinados estão cadastrados na Secretaria de Saúde e receberão as doses assim que um novo lote de vacinas for disponibilizado ao município.

 


Galeria de Fotos


Notícias relevantes: