Jundiaí

Com produção farta, milho se torna o queridinho

Com safra sendo produzida o ano todo, tem agricultor comemorando as vendas de um dos alimentos mais nutritivos e queridos na mesa dos brasileiros


ARQUIVO PESSOAL
Carlos Bigaton planta, colhe e vende milhos de sua própria roça
Crédito: ARQUIVO PESSOAL

Mesmo sendo considerada a Terra da Uva, Jundiaí tem se destacado pela produção de outros alimentos, entre eles o milho. Com safra sendo produzida o ano todo, tem agricultor comemorando as vendas de um dos alimentos mais nutritivos e queridos na mesa dos brasileiros.

Segundo o agricultor Carlos Bigaton, que produz milho em sua propriedade no Distrito Industrial há 12 anos, a procura tem sido no meio do ano, em junho e julho, mas tem muita gente procurando pelo produto. "Todo mundo gosta de milho, mas tem o pessoal que vem e compra caixa para fazer uma receita para a família, além dos feirantes que revendem na rua e em suas bancas", conta.

Segundo o agricultor, a procura pelo alimento é maior no meses de junho e julho, devido as festividades, porém são períodos complicados para o cultivo. "São meses difíceis. Tem que ter muita irrigação e a safra demora mais por causa do tempo do sol no inverno, que é menor. O ciclo do milho no verão é de 85 a 87 dias para colher. Em janeiro tivemos duas semanas de estiagem, prejudicando um pouco, mas a safra deste ano está melhor que a do ano passado", comenta.

Para se escolher um bom milho, Bigaton aponta para as principais características do alimento. "O cabelo deve estar com cor de chocolate, pois assim ele estará mais mole e contendo mais água. Milhos com o cabelo mais escuro são bons para curau, pamonha e bolo, devido a alta quantidade de amido", afirma ao enfatizar que vende caixas com 50 espigas a R$30 e chega em torno de 150 caixas por semana.

Já João Toresin, que revende milho há três anos, a produção está boa durante esta época do ano. "Acaba uma e começa a outra. De dois meses para cá está tendo milho direto. Pego duas ou três caixas por dia para vender e não pode pegar demais, senão seca na palha", conta.

Ele conta que o milho pode ser plantado o ano inteiro e chuvas ajuda na produção. "Quando chega no ponto, é necessário de 15 a 20 dias para colher, se passar disso ele fica duro. Existem diversos tipos de sementes de milho e os produtores costumam plantar os doces, pois vendem mais. Apesar do transgênico possuir uma espiga maior, sendo mais bonito para as vendas", comenta o vendedor que vende a caixa com 50 espigas à R$ 25 cada.

 


Notícias relevantes: