Jundiaí

AUJ demonstra interesse em doses diretas da vacina

Jundiaí, Louveira e Itupeva já enviaram pedidos para fazer do consórcio de compra


DIVULGAÇÃO
Jundiaí fez inscrição para compor um consórcio para a compra das vacinas
Crédito: DIVULGAÇÃO

Diante da tensão que o estado de São Paulo enfrenta com uma possível regressão à Fase Vermelha por conta do aumento dos casos de covid-19, as sete cidades do o Aglomerado Urbano de Jundiaí (AUJ) demonstraram interesse na compra direta de vacinas com os fabricantes.

Das sete cidades do AUJ, Jundiaí, Louveira e Itupeva já enviaram pedidos para fazer do consórcio de compra. O consórcio é uma articulação da Frente Nacional de Prefeitos (FNP) para oferecer uma proposta alternativa de aquisição de vacinas diante da lentidão dos processos de compra do governo Federal e da falta de doses suficientes para a população.

A Prefeitura de Jundiaí fez a inscrição para compor um consórcio para a compra das vacinas. Além disso, no dia 24 de fevereiro, houve um envio de ofícios para os Institutos Butantan, Fiocruz e Pfizer com a manifestação de interesse na compra de 50 mil doses de vacinas para atender a grupos prioritários da cidade.

Nos documentos, o governo municipal apura junto às instituições os precedentes relativos à compra dos imunizantes, como prazos para entregas, quantidades e valores de cada dose.

Em Louveira, a administração assinou um documento de manifestação de interesse para adesão ao consórcio público que está sendo criado por estados e municípios para negociar a compra de vacinas contra a covid-19 diretamente dos fabricantes no Brasil e no Exterior.

Na última semana houve um pedido formal ao Instituto Butantan para compra de 40 mil doses da vacina CoronaVac, diretamente, sem intermediação dos governos estadual ou federal. O objetivo é imunizar, neste primeiro momento, todos os moradores da cidade com idades entre 50 e 80 anos contra a covid-19, além dos profissionais da Secretaria de Educação.

"Estamos nos preparando para vacinar toda a nossa população, por conta própria, se o cenário permitir que os municípios façam isso. A decisão do Supremo vai nesse caminho. Já fizemos o pedido ao Butantan e estamos conversando com a Frente Nacional de Prefeitos para estarmos prontos se isso de fato por possível", disse o prefeito de Louveira, Estanislau Steck.

REGIÃO

O prefeito de Itupeva, Marcão Marchi, enviou ofícios aos Institutos Butantan, Fiocruz e ao laboratório Pfizer, ressaltando o interesse em adquirir doses de vacinas contra a covid-19 para atender com mais agilidade os grupos prioritários.

Nos documentos, a Prefeitura solicita aos laboratórios informações sobre valores, condições e prazos de entrega para, assim, fazer o planejamento para a compra e chegada das vacinas. Vale ressaltar que a estrutura de Itupeva dispõe de 20 câmaras específicas para armazenamento das doses da vacina e logística para transporte com segurança.

A cidade de Cabreúva informou que está averiguando as tratativas com as outras cidades do AUJ.

Campo Limpo Paulista não está em negociação para adquirir as doses.

Procuradas, Jarinu e Várzea Paulista não responderam até o fechamento da edição.

(Mariana Checoni)

 


Notícias relevantes: