Jundiaí

Em primeiro final de semana de Fase Vermelha, fiscalização e orientação

Durante o primeiro sábado (6) de restrição a comércios essenciais, foram registradas oito notificações


Divulgação
Fiscalização do Comércio atuou em parceria com a Guarda Municipal para o atendimento às normas do decreto 29.789
Crédito: Divulgação

As equipes da Prefeitura de Jundiaí têm atuado de maneira integrada para a fiscalização e orientação à população e aos setores não essenciais sobre a necessidade do cumprimento dos regramentos estabelecidos para o município, com base no cenário epidemiológico e no faseamento vivenciado pelo plano São Paulo de Retomada Econômica. Durante o primeiro sábado (6) de restrição a comércios essenciais, foram registradas oito notificações por descumprimento de decreto municipal (29.789 de 05 de março de 2020), além de ações de orientação em locais conhecidos como de aglomeração de pessoas.

De acordo com a chefe de divisão de Fiscalização do Comércio da Unidade de Gestão de Governo e Finanças (UGGF), Cristina Fonseca, o trabalho é feito multiplataforma. “As equipes, juntamente com a Guarda Municipal realizaram vistorias em várias regiões da cidade, com a identificação de oito estabelecimentos não essenciais que mantinham atendimento presencial. Os proprietários ou responsáveis foram notificados a cumprir a legislação vigente. Se houver insistência no descumprimento do decreto, a multa é de R$ 1.809,30”, explica.

Os estabelecimentos em desacordo flagrados pelas equipes são dos setores de cosméticos, comércio de cama-mesa-banho, loja de vestuário, restaurante e loja de acessórios para celulares e eletrônicos.

A Guarda Municipal e as equipes da Unidade de Gestão de Mobilidade de Transporte (UGMT) realizaram na manhã de domingo (7), em um estabelecimento localizado no bairro do Medeiros, ação de fiscalização e prevenção. No espaço, na semana passada, foi registrada aglomeração de motociclistas e descumprimentos de leis de trânsito e em regramentos sanitários vigentes.

Cenário

Jundiaí vivencia fase de crescimento no número de casos de covid-19 e a necessidade de contenção à circulação de pessoas é essencial para evitar o agravamento do cenário pandêmico local. Neste domingo, o Hospital São Vicente de Paulo (HSV) realiza a quarta ampliação de leitos em menos de 10 dias. “Estamos próximos de um colapso do sistema de saúde do país. A situação é gravíssima. Diariamente, avaliamos os números da cidade e definimos as medidas para a contenção do avanço da doença. No entanto, é necessário que as pessoas cumpram os protocolos sanitários e não aglomerem. O momento é de cooperação de todos, pois avançamos para a Fase Vermelha, a mais restritiva, ou seja, somente os serviços classificados como essenciais devem funcionar, com escalas internas e demais medidas sanitárias preventivas”, salienta o gestor da UGGF, José Antonio Parimoschi.


Notícias relevantes: