Jundiaí

Em 24h, ocupação de UTI cresce 7% e chega a 89%

COLAPSO O esgotamento do sistema de saúde da Região é realidade cada vez mais próxima


ARQUIVO JJ
Dos 458 pacientes internados em Jundiaí, 89% são residentes da cidade
Crédito: ARQUIVO JJ

No Aglomerado Urbano de Jundiaí (AUJ), a quantidade de leitos disponível para tratamento de covid-19 está cada vez menor, mesmo com os constantes aumentos na oferta. Somente em Jundiaí houve aumento de 7% na ocupação das UTIs públicas nas últimas 24 horas.

No município, dos 72 leitos disponíveis na UTI da rede pública, 64 estão em uso, o que significa 89% da capacidade de ocupação. Na rede privada, há 96 leitos de UTI, 85 estão ocupados, também 89%.

No período de um mês, de fevereiro a março deste ano, Jundiaí já ampliou a estrutura de leitos em 63%, o que significa 52 unidades entre enfermaria e UTI. Mesmo número de leitos já são utilizados atualmente no Hospital Regional para outras especialidades. Apesar da ampliação, o percentual de uso se mantém elevado em decorrência do aumento no número diário de novas internações. O município não descarta a utilização do Hospital de Campanha montado no 12º GAC.

Vale lembrar que na enfermaria da rede pública há 62 leitos, 55 estão em uso, 89% de ocupação. Na rede privada, a enfermaria dispõe de 255 leitos, 207 estão ocupados, 81%. Das 247 pessoas internadas atualmente em Jundiaí, 26,3% são de cidades da região.

REGIÃO

Em Louveira, a taxa de ocupação de UTI está em 80%. Dos cinco leitos exclusivos na Santa Casa, quatro estão ocupados. Há 12 leitos de enfermaria no Hospital de Campanha, tendo também quatro em uso, com uma taxa de 25%. A prefeitura e a Santa Casa estão criando mais três leitos de cuidados intermediários, na Santa Casa, que começam a funcionar na próxima sexta-feira (12).

Cabreúva informa que a Santa Casa tem quatro leitos para covid e metade está ocupada. Na UPA há tem seis leitos para a doença, com dois em uso. No Centro de Retaguarda há também seis leitos para covid e um está sendo utilizado. No total, 31,25% dos leitos estão ocupados no município.

Campo Limpo Paulista tem todos os leitos de covid ocupados no momento.

Itupeva informa que, dos nove leitos de UTI da cidade, todos estão ocupados por munícipes e moradores de outras cidades, como Jarinu, Várzea Paulista, Cabreúva e Bragança Paulista. Dos 12 leitos de enfermaria, nenhum está ocupado. Houve implantação de uma ala para tratamento de pacientes com casos suspeitos ou confirmados de covid-19 no Hospital Municipal Nossa Senhora Aparecida.

Em Várzea Paulista há apenas três leitos de retaguarda, os casos mais graves são transferidos para Jundiaí, Itupeva ou São Paulo. Há expectativa de criação de mais leitos no município.

SEM SAÍDA

São Paulo, junto aos demais estados do Sudeste, Sergipe, Paraíba, Alagoas e Amapá são os únicos do Brasil sem alerta crítico de ocupação de leitos de acordo com a última atualização do levantamento feito pela Fiocruz e publicado no último dia primeiro, mas desde então a situação já mudou. No Departamento Regional de Saúde (DRS) de Campinas, ao qual Jundiaí pertence, o aumento da ocupação dos leitos em uma semana vem sendo gradual.

Do dia dois deste mês, quando a ocupação era de 78,28, subiu 7,56%, chegando ao índice de 84,2 no último dia oito. No estado de São Paulo, o aumento da ocupação foi de 7,47% no mesmo período, chegando a 80,93.

Procurada, a assessoria de imprensa da Secretaria de Saúde de São Paulo não respondeu ao JJ até o fechamento desta edição.


Galeria de Fotos


Notícias relevantes: