Jundiaí

No pior cenário, Jundiaí ganha mais 30 leitos

RECORDE Com oito mortes registradas em um único dia, capacidade de internação aumenta em Jundiaí


DIVULGAÇÃO
Só em Jundiaí, no período de 5 a 12 de abril, 93 mortes foram confirmadas
Crédito: DIVULGAÇÃO

Em meio ao cenário de agravamento da pandemia em Jundiaí, com registro de oito mortes e 224 novos casos nesta quarta-feira (10), o município recebeu a permissão estadual para a utilização de mais 30 leitos do Hospital Regional (HR).

Com esta nova liberação, pessoas internadas sem covid-19 vão para o Regional e o São Vicente consegue desocupar leitos para o tratamento de pessoas com covid-19.

A partir de hoje (11), o Regional disponibilizará o total de 82 leitos de retaguarda para o atendimento à demanda geral do Aglomerado Urbano de Jundiaí (AUJ).

Com o ritmo mais acelerado de avanço da pandemia, não só em Jundiaí, mas em toda a região, o aumento constante de leitos também é rápido, assim como a ocupação deles, e levanta o alerta sobre a saturação do sistema regional de saúde. Nesta quarta, com os novos registros, o município chegou aos 26.752 infectados e 645 mortos desde o início da pandemia.

AMPLIAÇÃO

Para garantir a ampliação do atendimento, o prefeito Luiz Fernando Machado e o vice-governador Rodrigo Garcia estiveram reunidos na terça-feira (9) para falar sobre a necessidade de ampliação de leitos de retaguarda para o Hospital São Vicente. Poucas horas após a reunião, Jundiaí recebeu o aval da disponibilização dos 30 leitos por parte do Hospital Regional.

"A parceria com o estado, a partir da rapidez do vice-governador, amplia as possibilidades para o atendimento de Jundiaí e da região, que conta com cerca de 900 mil habitantes e tem nossa cidade como referência em alta complexidade. Avançamos, mas somente com o apoio da população vamos conseguir superar mais essa fase severa da pandemia", comenta o prefeito.

O Hospital Regional até então mantinha 40 leitos de enfermaria e 12 de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) destinados para a retaguarda da demanda geral do HSV. A quantidade de leitos disponibilizada agora é de enfermaria, totalizando 82 leitos em parceria com o HSV.

Desde o início de março, Jundiaí já havia ampliado o número de leitos em 84%, passando de 82 para 151. Com a inclusão dos mais 30 leitos do HR, o HSV conseguirá contingenciar a demanda interna e possibilitará a ampliação de leitos exclusivos covid-19 para 168, sendo 83 UTI e 85 enfermarias, maior que o ofertado em estrutura interna do HSV durante o primeiro pico da pandemia.

"Jundiaí conta com grandes parceiros para o enfrentamento da pandemia. No ano passado, o HR e o HSV trabalharam em conjunto, como um grande complexo de atendimento à Saúde, para garantir que tanto a pessoa que precisasse de um leito para covid-19, quanto para aqueles que estavam com outras doenças com necessidade de internação, tivessem demanda atendida. Ninguém precisou ser transferido para outra cidade", ressalta o gestor da UGPS, Tiago Texera.

A Unidade de Gestão de Promoção da Saúde (UGPS) de Jundiaí informa que entre 1 e 10 de fevereiro foram registrados 2.790 atendimentos de síndrome gripal. No período de 1 a 9 de março foram registrados 3.618 atendimentos de síndrome gripal. Um aumento de 52% nos atendimentos de síndrome gripal em Unidades Sentinelas (USs) e Unidades Básicas de Saúde (UBSs).

Referente aos exames positivos, no período de 1 a 10 de fevereiro, foram 985 confirmações e de 1 a 10 de março foram 994 resultados positivos, mas parte dos exames realizados no período de 1 a 9 de março aguardam o resultado fornecido pelo laboratório do Instituto Adolfo Lutz.

PELA REGIÃO

Em Várzea Paulista, nos 10 primeiros dias de fevereiro, foram 2.129 atendimentos a pessoas com síndrome gripal na Unidade de Combate ao Coronavírus (UCC) e na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do município. A quantidade de casos confirmados no período foi 132. Já em março, nos nove primeiros dias foram 1.986 atendimentos na UCC e na UPA, redução de 6,7%. A quantidade de casos confirmados aumentou 47,7%, com 195 registros nos nove primeiros dias deste mês.

Campo Limpo Paulista registrou aumento de 70% nos atendimentos a pessoas com síndrome gripal no comparativo entre os 10 primeiros dias de fevereiro e março. A quantidade de casos confirmados também subiu no município no mesmo período, 83%. Consequentemente, as internações aumentaram 80% no município, contando unidades sentinelas e hospital.

Louveira registrou 59 casos confirmados da covid-19 nos 10 primeiros dias de fevereiro. Em março, nos 10 primeiros dias, foram 88. Aumento de 49%. Os casos suspeitos subiram bastante no período. Nos 10 primeiros dias de fevereiro, 15 suspeitos por dia. Noa 10 primeiros dias de março, essa média subiu para 197. Atendimentos também subiram desde fevereiro. No Hospital de Campanha, no final do mês passado eram em média 50 atendimentos por dia. Agora, 10 dias depois, já são mais de 60 por dia.

Em Itupeva, a Secretaria Municipal de Saúde informa que, no período de ' a 10 de fevereiro, foram realizados 319 atendimentos e 204 testes rápidos na Unidade Sentinela da cidade. Já no mês de março, do dia 1° ao dia 10, foram realizados 335 atendimentos e 244 testes rápidos. Neste comparativo, de fevereiro a março, houve aumento de 11% no atendimento da Unidade Sentinela.

Procuradas, as prefeituras de Cabreúva e Jarinu não forneceram os dados à reportagem até o fechamento desta edição.


Galeria de Fotos


Notícias relevantes: