Jundiaí

Comerciantes de pescados já se preparam para as vendas

PÁSCOA A procura por bacalhau e outros peixes para os pratos típicos do feriado já começou e comerciantes esperam melhoras em suas vendas


                                 ALEXANDRE MARTINS
Vladimir Colepicolo está com boas expectativas de vendas de bacalhau para este ano
Crédito: ALEXANDRE MARTINS

Faltando pouco menos de um mês para o feriado da Páscoa, comerciantes de pescados, incluindo o bacalhau, se dizem confiantes quanto as vendas para este ano. Apesar do ano atípico, acreditam em boas vendas para a época.

Segundo Vladimir Colepicolo, que vende bacalhau em sua loja, a demanda ainda está baixa nesta época devido à pandemia, mas suas expectativas estão altas para este feriado. "Acho que as vendas deste ano serão iguais a do ano passado durante a quarentena, que foram boas, mas que já foram melhores. Num geral, sempre estamos bem, pois são produtos de muita qualidade", comenta.

Colepicolo trabalha com o bacalhau norueguês ou o famoso "bacalhau do porto". "Nosso produto é bem fresco. O peixe chega inteiro e nossa equipe faz o serviço de corte e limpeza. No momento estou com as peças mais caras, como o lombo e o filé, mas semana que vem está para chegar mais", afirma.

Seus preços variam bastante, no qual o mais caro é o lombo por R$ 210 o quilo, seguido do filé que custa R$ 135 o quilo. "Nas próximas semanas estou para receber produtos com valores mais em conta, com o lombo podendo chegar à R$ 99 o quilo e o filé à R$ 95 o quilo. Esse preço é pelo bacalhau limpo e sem pele, já o bacalhau sem limpar e com a pele, faço por R$ 75 o quilo", conta.

Para Amélia dos Santos, funcionária de uma peixaria no Centro, o período ainda está meio devagar, mas não está ruim. "A partir das próximas semanas acho que vai melhorar, ainda mais chegando perto da Páscoa. Aqui nós trabalhamos com o peixe fresco, sem o processo de dessalgar e por isso as expectativas são boas e conseguimos vender por um bom preço", afirma.

Além do bacalhau, os clientes podem desfrutar de outros tipos de peixes como a merluza e o badejo. O quilo do do bacalhau fresco pode chegar a R$ 39 o quilo, mas há a opção de cortes como filés e para pratos como a bacalhoada e o bacalhau em postas", comenta Amélia.

"Aqui sai de tudo nesta época de Páscoa, pois o pessoal usa os peixes para diferentes tipos de pratos. O mais em conta é a corvina por R$ 24,90 o quilo, seguido da curimba, do pacu, do pintado, da tilápia inteira e da tainha. Já o mais caro é o robalo por R$ 70 o quilo, seguido do namorado, da garoupa e da pescada-cambucu que são peixes de primeira linha", conta.


Galeria de Fotos


Notícias relevantes: