Jundiaí

Jundiaí tem a segunda maior nota em ranking de transparência


Divulgação
Jundiaí supera a média das capitais (8,73) e dos estados brasileiros (8,8) no quesito transparência
Crédito: Divulgação

Jundiaí recebeu nota 9,12 na 2ª edição da Escala Brasil Transparente – Avaliação 360°, da Controladoria Geral da União, que avaliou todos os Estados e municípios com mais de 50 mil habitantes do país no quesito transparência de dados. Com essa nota, a cidade fica em segundo lugar entre outras do Estado de São Paulo com população entre 350 mil e 450 mil pessoas, perdendo apenas para Piracicaba (9,32), e estando à frente de Santos (8,59), Bauru (8,05), Franca (7,73), Itaquaquecetuba (5,45), Mogi das Cruzes (4,65), São Vicente (4,32), Diadema (3,99) e Carapicuíba (3,3). Os números foram divulgados na última segunda-feira (15).

“Ter transparência em suas ações é estar alinhado com o futuro, é mostrar para a sociedade o que se arrecada e no que se investe”, explica o prefeito de Jundiaí, Luiz Fernando Machado. “Deixar todos nossos dados à disposição da população, por meio de ferramentas digitais como o Portal da Transparência e o Observatório Jundiaí, faz parte de nosso trabalho desde que assumimos a gestão municipal.”

A 2ª edição da Escala Brasil Transparente avaliou itens variados em cada cidade, como a existência de um portal da transparência, informações sobre receitas e despesas, contratos e licitações. Além de estar à frente de diversas cidades de mesmo porte, a nota de Jundiaí supera a média das capitais (8,73) e dos Estados brasileiros (8,8).

O gestor de Governo e Finanças, José Antonio Parimoschi, lembra que o investimento em transparência é constante. “Recentemente, o Observatório Jundiaí passou a contar com mais indicadores, que hoje chegam a 300”, observa. “Ali, o morador da cidade pode ter acesso a dados que revelam as condições sociais, econômicas e outras dimensões da cidade, nas áreas de Saúde, Educação, Transporte, Segurança, Economia, entre outras.”

A maior transparência, explica Parimoschi, vai ao encontro do trabalho de internacionalização de Jundiaí. No caso dos 300 indicadores, eles estão categorizados de acordo com os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODSs), formulados pela ONU. “No Observatório, é possível que as pessoas acompanhem, por exemplo, o desenvolvimento de obras até mesmo por meio de câmeras, como no caso da obra da EMEB Professor Joaquim Candelário de Freitas, na Vila Hortolândia.”


Notícias relevantes: