Jundiaí

Preservação do meio ambiente e histórica dão força ao turismo

CABREÚVA 162 ANOS Cidade está em área de preservação ambiental, com a Serra do Japi, trilhas e caminhos que atraem turistas de duas rodas e de aventura


divulgação
cachoeira cabreúva
Crédito: divulgação

Completando 162 anos de emancipação política, mas com suas raízes históricas no povoamento indígena e princípios da colonização, a cidade guarda o clima bucólico do interior em seu Centro Histórico, cercado por serras e em bairros rurais que oferecem turismo rural e gastronômico, famosos em todo Brasil.

No dia 24 de março de 1859, momento em que o Brasil vivia o período de Segundo Reinado, tendo o Imperador D. Pedro II como líder político no Brasil, a Assembleia Legislativa Provincial decreta e sanciona a lei elevando à categoria de Vila algumas freguesias, dentre elas a nossa Cabreúva, até aquele momento, a cidade era freguesia de Itu.

Em relação ao turismo religioso, vale destacar a Igreja Matriz Nossa Senhora da Piedade, datada de 1855, que guarda as características arquitetônicas e sacras da época, como a técnica construtiva de taipa de pilão e o coro.

Localizado no bairro do Jacaré, o Kadampa, templo Budista pela Paz Mundial, recebe milhares de visitantes todos os anos, vindos de várias partes do mundo e é um convite à meditação. Localizado na Serra do Japi, tem dias e horários especiais para a visitação ao público.

Atualmente, a cidade é conhecida no circuito do pedal, sendo procurada por milhares de ciclistas que se utilizam da Rodovia dos Romeiros e das diferentes trilhas em estradas rurais pela Serra do Japi, se aproveitando da paisagem natural através das cachoeiras e serras cobertas por Mata Atlântica. Outra prática que é desenvolvida, tendo a geografia de serras no território, é o motocross, com suas atrativas trilhas em terrenos acidentados.

Ainda sobre as duas rodas, muitos turistas de motos de passeio também são atraídos pela beleza das serras e pelas curvas e paisagens deslumbrantes e "cânions" do Rio Tietê, destacando seu potencial de cidade das Duas Rodas.

Por falar em Serra do Japi, trata-se de um dos santuários ecológicos mais importantes do mundo (UNESCO, 1994). A cidade oferece atividades de ecoturismo e cicloturismo em diversos empreendimentos. Tem seu território sendo 100% de APA - área de proteção ambiental - faz parte do Programa Município Verde Azul e detém 41,16% do território do Complexo da Serra do Japi, tombado pelo Condephaat desde 1983.

E depois de tanto passear, pode-se experimentar a culinária cabreuvana, atrativo turístico da cidade, famosa por seus tradicionais doces e sorvetes caseiros, além dos restaurantes para os diversos gostos, desde massas artesanais até peixes dos mais variados. Vale destacar os alambiques da cidade e a produção de queijos desenvolvidos a partir das condições naturais da Serra do Japi.

Colaboração

(Maria Daniela B. De Camargo Paulino - secretária de Cultura e Turismo de Cabreúva

Marco Rafael Leite Ribeiro- secretário-adjunto)


Galeria de Fotos


Notícias relevantes: