Jundiaí

Nutrientes variados e exercícios ao ar livre aumentam imunidade

O outono começou e a variação de temperatura faz com que doenças respiratórias apareçam


                 ALEXANDRE MARTINS
Rosângela Marques afirma que gosta de se exercitar ao ar livre na pandemia
Crédito: ALEXANDRE MARTINS

O outono começou e a estação costuma ser marcada por dias quentes e noites frescas. Essa variação de temperatura faz com que muitas doenças respiratórias apareçam e, para manter a imunidade em dia e evitar contaminações, especialmente em época de pandemia, é fundamental manter uma alimentação regrada e nutritiva e fazer exercícios físicos regularmente.

A jornalista Rosângela Marques Rivelli, 49 anos, sabe bem o quanto a vida regrada faz bem para a saúde. "Comecei a mudar minha rotina quanto à alimentação e atividades físicas há quase 10 anos, um tempinho depois do falecimento precoce dos meus pais. De lá para cá, comecei a frequentar academia com regularidade e praticar corrida de rua. Com a pandemia, a situação complicou, especialmente com o fechamento das academias e dos parques, mas tenho mantido uma rotina dentro do possível, fazendo exercícios funcionais em casa mesmo e correndo na rua, em locais mais afastados", explica.

Rosângela conta que os exercícios fortalecem a imunidade e dão mais disposição no dia a dia. "Qualquer coisa é válida e não há desculpa. Ano passado, parei com os treinos na rua e comecei a fazer corrida estacionária e também correr pelo quintal durante um período de tempo. Aluguei também uma esteira por seis meses e isso fez a diferença", revela.

A alimentação regrada é aliada do exercício. "Já aprendi o que meu corpo precisa e hoje sigo minha própria dieta. Atualmente, estou novamente me policiando mais, recorrendo às saladas, e à redução de açúcar. Não lembro quando foi a última vez que fiquei com sintomas de resfriado", afirma a jornalista.

ALIMENTAÇÃO

Manter um bom funcionamento do sistema imunológico é essencial para prevenir o desenvolvimento de doenças e ajudar o corpo a combater as que já se manifestaram. A nutricionista Paula Baggio atenta ao consumo adequado de nutrientes importantes nessa função. "As proteínas são um dos mais importantes, pois são matérias-primas do nosso corpo, inclusive anticorpos. Para isso, carnes em geral, ovos, queijos e feijões são recomendados. Além da proteína, alimentos ricos em vitamina C, como limão, kiwi, laranja, abacaxi, melão, brócolis e tomate e vitamina A, presente em alimentos amarelo-alaranjados como cenoura, mamão, manga, batata doce, gema de ovo, espinafre e queijo cottage", explica.

A nutricionista afirma que, para o sucesso do plano alimentar, é preciso variar o máximo possível dos alimentos. "Programe-se para não repetir os alimentos nas refeições diárias, dentro do que está ao seu alcance. Compre frutas em menor quantidade e maior variedade e combine vegetais nos pratos", conta.

Além disso, alguns hábitos devem ser adotados para ajudar a aumentar a imunidade. "Reduzir o consumo de alimentos industrializados e processados, consumir no mínimo dois litros de água por dia, ter uma boa noite de sono e tomar de 15 a 30 minutos de sol diariamente, de preferência antes das 10h e após às 16h, praticar atividades físicas e resumir o consumo de álcool e cigarro fazem toda a diferença", afirma.

AR LIVRE

Com a pandemia, o trabalho de muitas pessoas acabou se transferindo para dentro de casa. Por conta disso, o exercício em locais abertos ajudam como uma escapatória da rotina e ainda auxiliam na respiração e relaxamento.

O educador físico Gabriel Ribeiro ressalta que foi comprovado que pessoas que se exercitam regularmente reduzem 32% da chance de desenvolver sintomas graves do coronavírus ou até mesmo outras síndromes respiratórias. "Muitas vezes fica a dúvida sobre qual exercício fazer e por quanto tempo. Devemos começar aos poucos, para quem não está acostumado, um exercício de 20 minutos já causa uma grande diferença. Trabalhar com a capacidade aeróbica é o mais recomendado. Caminhada, corrida, bicicleta ou um treino funcional são ótimas maneiras de começar, lembrando sempre da constância, pois iniciar e depois parar pode trazer um efeito contrário", revela.

O personal dá algumas dicas para quem quer começar:

-Marque no seu calendário um horário que você sabe que conseguirá cumprir todos os dias e arrume um local agradável e abrigado do sol;

-Se possível, arrume uma companhia para os treinos para que um motive o outro;

-Crie metas pequenas, que possam ser batidas rapidamente;

-Não se sabote, caso ocorra algum imprevisto, treine menos tempo ou em horários diferentes, mas não deixe de treinar;

-Caso tenha condições, ajuda externa é bem-vinda, pois os exercícios serão feitos especialmente para você.

(Mariana Checconi)

 


Galeria de Fotos


Notícias relevantes: