Jundiaí

Peixes têm ótima procura como substitutos do bacalhau

PÁSCOA Às vésperas do feriado, peixarias apresentam opções de qualidade e em conta para quem quer substituir o bacalhau


JORNAL DE JUNDIAI
Melina Rigolo está com boas expectativas para as vendas de pescados
Crédito: JORNAL DE JUNDIAI

Em contagem regressiva para o feriado de Páscoa, as vendas de pescados começaram a se intensificar nos estabelecimentos de Jundiaí e, para aqueles que não gostam do bacalhau e querem economizar, peixarias apresentam opções de boa qualidade.

A vendedora Amélia dos Santos trabalha em uma peixaria do Centro diz que a merluza e o cação são ótimas opções para o período. "Creio que entre quinta e sexta-feira o movimento irá aumentar. As pessoas já começaram a procurar por alguns peixes, mas o cação a R$ 26,90 o quilo, o filé de merluza por R$ 35,90 o quilo, e o filé de badejo por R$ 39 o quilo são ótimas opções. São peixes de boa qualidade e sem espinha, então dá para alimentar a criançada e por isso tem saído bastante também", comenta.

Para quem gosta de fazer um peixe com leite de coco, Amélia recomenda outros peixes como o pacu, a corvina, a curimba e o pintado. "E tem o filé de tilápia, que o pessoal gosta bastante também, por R$ 22,90 o quilo e já vai limpinha, pronta para o preparo. Aqui, nós só trabalhamos com o bacalhau fresco, que não dá trabalho para tirar o sal e sai por R$ 39 o quilo", conta.

A vendedora afirma que a peixaria ficará aberta hoje (1), das 7h às 19h, para conseguir atender todas as demandas.

Para Melina Rigolo, dona de um açougue e peixaria na Vila Hortolândia, os clientes têm procurado pelo cação e tilápia, mas o bacalhau está com boa saída. "Temos vários tipos de bacalhau, o desfiado custa R$ 68 o quilo, o filé custa R$ 100 o quilo e o lombo custa R$ 150 o quilo", afirma.

Melina se diz com expectativas boas para as vendas, mas afirma baixas em comparação aos anos anteriores. "A procura costumava ser maior. As famílias compravam cerca de quatro a cinco quilos de bacalhau, mas atualmente apenas um quilo. Eu acredito que é devido ao momento que estamos passando. O pessoal não está fazendo muitas reuniões e encontros", reforça.

CONGELADOS

Seja peixe fresco ou congelado, os jundienses podem escolher pelo sabor e preço. Segundo Luciana Oliveira, proprietária de uma peixaria no Recanto Quarto Centenário, a demanda está muito boa nesses últimos dias.

"Desde o primeiro dia do mês estamos pedindo aos clientes para que façam pedidos e deixem agendados as retiradas", adianta.

Segundo Luciana, os pescados mais vendidos são bacalhau, robalo e pescada cambucu. "A pescada é um dos peixes que mais substitui o bacalhau, pois é de água salgada e fica muito saboroso com batatas, pimentão e tomates feito ao forno. Ela custa R$ 32 o pacote com 800 gramas", afirma.

A proprietária conta que houve um grande aumento nas demandas desse ano. "A maior parte das vendas ocorre por delivery e encomenda. O cliente faz o contato por WhatsApp, paga por meio de aplicativos e retira sem precisar sair do carro. Esse esquema tem aumentando consideravelmente o número de clientes", diz.

 


Galeria de Fotos


Notícias relevantes: