Jundiaí

Jundiaí fornece 2 mil cilindros para o estado

ABASTECIMENTO O primeiro lote com 216 itens foi liberado ontem e seguiu para Baixada Santista e Vale do Paraíba


           ALEXANDRE MARTINS
A produção de cilindros aumentou cerca de 30% desde o inicio da pandemia
Crédito: ALEXANDRE MARTINS

A empresa MAT, fabricante de cilindros localizada no Distrito Industrial de Jundiaí, vai fornecer 2 mil cilindros de oxigênio ao estado de São Paulo com o objetivo de reforçar o atendimento a pacientes com covid-19. O primeiro lote, com 216 itens foi entregue na tarde de ontem e seguiu para a Baixada Santista e Vale do Paraíba.

Outros 324 cilindros estão previstos para sair da empresa nesta quinta-feira. Todos os itens devem abastecer cerca 120 municípios com situação emergencial.

O anúncio foi feito com a presença dos secretários Jean Gorinchteyn (Saúde), Marco Vinholi (Desenvolvimento Regional) e Patricia Ellen (Desenvolvimento Econômico), além do prefeito Luiz Fernando Machado e o diretor da empresa Luiz Fernando Assaf.

"Estamos em um momento muito importante para o estado de São Paulo, pois como aumentamos a quantidade de leitos em mais de 50% neste mês, houve também um aumento muito grande de demanda de oxigênio. Temos uma estimativa com as prefeituras e secretarias municipais de saúde que cerca de 2,4 mil cilindros são necessários para atender a demanda imediata", afirma Patrícia Ellen.

Este primeiro lote de cilindros foi abastecido na empresa Air Liquide, também de Jundiaí, para chegar aos destinos pronto para uso. Ele atende aos municípios de Guarujá (30), Santos (80), Bertioga (6), Caçapava (40), Cruzeiro (20), Santo Antônio Do Pinhal (20) e Lorena (20). Nesta quinta-feira (1), será liberado um segundo lote com 324 cilindros e, na semana que vem, mais uma remessa com 400 equipamentos.

De acordo com o secretário de Saúde, esta medida vai ajudar as Unidades de Pronto-Atendimento e garantir a assistência dos pacientes. "Nosso objetivo é garantir um atendimento de qualidade a todos, desde os quadros clínicos moderados até os mais graves", afirma.

Gorinchteyn reforça que o envio prioriza as cidades mais críticas e sem tantas condições. "Os cilindros não serão enviados para os grandes centros e sim para as unidades menores para garantir oxigênio a todos", relata.

O secretário Marco Vinholi explicou que o estado recebeu pedidos de municípios por apoio na aquisição de cilindros de oxigênio. "Amanhã sai mais uma remessa para atender outras regiões do estado. Isso vai possibilitar que Unidades de Pronto Atendimento e outros equipamentos de saúde tenham o oxigênio necessário para continuarem a batalha pela vida neste momento tão crítico da pandemia."

IMPORTÂNCIA AO MUNICÍPIO

Para o diretor executivo da empresa fabricante, Luiz Fernando Assaf, poder contribuir em um momento crucial da pandemia é muito importante. "A gente fica muito feliz em ter uma participação tão importante no combate da pandemia. É um orgulho muito grande. Ao mesmo tempo, a pressão é grande, pois sabemos da demanda do nosso produto e queremos atender a todos que precisam", afirma.

Assaf revela que a produção na fábrica cresceu cerca de 30% desde o começo da pandemia. "A gente sobe a produção aos poucos, de acordo com a demanda. Tudo é programado com antecedência, com três meses antes do início da produção", afirma.

O prefeito Luiz Fernando Machado diz que o trabalho colaborativo do estado de São Paulo é fundamental para combater a doença. "Neste momento a integração e o uso das potencialidades de cada um poderá promover a vida deve ser executada. Essa ação que acontece hoje em Jundiaí é o sumo dessa colaboração e espírito do governo para atuar e salvar vidas dos brasileiros", ressalta.

AJUDA

O governo de São Paulo promove uma campanha de doação de cilindros de oxigênio e convida empresas, laboratórios de pesquisa e organizações que possam doar ou emprestar os equipamentos. O contato deve ser feito pelo e-mail [email protected]


Galeria de Fotos


Notícias relevantes: