Jundiaí

Vacinação contra covid-19 para educadores tem início nesta segunda-feira (12)

A vacinação contra a covid-19 foram para os profissionais de educação com idade a partir de 47 anos, que atuam presencialmente e diretamente com os alunos


Divulgação
Vacinação
Crédito: Divulgação

Teve início nesta segunda-feira (12), no Complexo Educacional, Cultural e Esportivo (CECE) Francisco Dal Santo (Vila Rami), a vacinação contra a covid-19 dos profissionais de Educação, com idade a partir de 47 anos, que atuam presencialmente e diretamente com os alunos. A aplicação foi realizada pela Prefeitura de Jundiaí, por meio da Unidade de Gestão de Promoção da Saúde (UGPS). A aplicação para esse público prossegue até quarta-feira (14), a partir de agendamentos e apresentação de documentação necessária.

A diretora da Escola Estadual Professora Ana Pinto Duarte Paes, Alessandra de Marchi Martins, agendou para tomar seu imunizante logo no início da manhã e comentou sobre a diferença que a vacinação vai trazer para a Educação. “Por mais que tenha o esforço dos professores aliado à tecnologia, nada substitui o presencial. Estamos ansiosos para a volta dos alunos. A escola é viva e sem alunos não é igual. Espero que, em breve, os demais profissionais de Educação também possam ser imunizados”, disse a diretora.

A vacina para os profissionais do setor e autorizados pela Secretaria de Estado da Educação prossegue na terça (13) e quarta-feira (14), somente para quem já realizou o cadastro no site Vacinajá Educação do Governo do Estado e fez o agendamento. A coordenadora da EMEB Assumpta Segantim Negri, Viviane Tramontina Torso elogiou o sistema para a vacinação. “O agendamento foi rápido e a organização aqui no no Centro Esportivo está ótima. A vacinação significa um recomeço para nós educadores”, disse.

É importante salientar que os profissionais devem levar, no dia da vacina, os documentos necessários. “Lembramos que os educadores devem comparecer munidos do QR code emitido pelo Vacinajá e documento pessoal com foto. Pedimos a colaboração de todos”, explica a enfermeira da Vigilância Epidemiológica, Maria do Carmo Possidente.


Notícias relevantes: