Jundiaí

Prefeitura de Jundiaí participa de pesquisa sobre o jovem na agricultura


Divulgação
Estudo sobre o jovem rural foi apresentado para o Circuito das Frutas
Crédito: Divulgação

Durante a reunião mensal realizada entre as cidades que participam do Circuito das Frutas, na terça-feira (13), de maneira virtual, foi apresentado o estudo “Jovem rural como indutor da agricultura periurbana no Circuito das Frutas no estado de São Paulo”, que teve o apoio e participação da Prefeitura de Jundiaí, por meio da Unidade de Gestão de Agronegócio, Abastecimento e Turismo (UGAAT).

A pesquisa contou com a participação do zootecnista, mestre em Agricultura, professor do Centro Paula Souza e gestor da UGAAT, Eduardo Alvarez, e da doutora em Agronomia e diretora de Agronegócios da UGAAT, Isabel Harder.

Jundiaí conta com políticas implementadas para o apoio e incentivo aos produtores rurais. Além de programas como o Nascentes Jundiaí – que recupera Áreas de Proteção Permanente (APPs) degradadas e viabiliza o Pagamento por Serviço Ambiental (PSA), implementados a partir de 2017 – ainda há o estímulo ao turismo rural com capacitações e orientações aos produtores da cidade. A melhoria da qualidade de vida e o desenvolvimento econômico sustentável fazem parte dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU), que Jundiaí está alinhado.

O prefeito Luiz Fernando Machado, que é o atual presidente do Polo Turístico do Circuito das Frutas, elogia o trabalho e lembra que a administração municipal está sempre em busca de ampliar o apoio ao produtor rural. “Parabenizo os envolvidos por esse estudo de tamanha importância. Entender as necessidades do produtor rural é fundamental para a cidade, para que possamos seguir no desenvolvimento dos programas e políticas públicas para o agronegócio”, afirma.

O estudo foi apresentado pelos pesquisadores da Embrapa, Ivan André Alvarez e Fagoni Fayer Calegario, com a abordagem, por exemplo, sobre como o jovem (de 15 a 19 anos) se insere no contexto das famílias rurais, as limitações para a sua permanência no campo e as possibilidades de dar continuidade à atividade agrícola de seus pais.

Ponto importante ressaltado pelos pesquisadores é o incentivo ao meio rural a partir de novos horizontes. “A necessidade de implantar tecnologias que agreguem valor à produção é um dos fatores que podem estimular os filhos de agricultores a seguirem a atividade dos pais”, alega Ivan.

“A sucessão Familiar nos negócios é um grande desafio no mundo empresarial e não é diferente no Agronegócio. Este trabalho em parceria com a Embrapa viabilizou uma imersão nesta questão e foi uma grande oportunidade de aproximação com Jovens Produtores Rurais”, afirma Eduardo Alvarez.


Notícias relevantes: