Jundiaí

Máscara N95 é mais segura e também pode ser reutilizada

Apesar de ser mais cara, a procura da N95 aumentou nas casas especializadas


ALEXANDRE MARTINS
Elaine Rodrigues diz que a procura subiu após recomendação da Anvisa
Crédito: ALEXANDRE MARTINS

Com a circulação de novas variantes mais transmissíveis do coronavírus, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) voltou a recomendar o uso das máscaras N95 como forma de proteção. Apesar de serem mais caras que as tradicionais, a procura tem sido grande nas casas especializadas.

A proprietária de uma loja cirúrgica no Centro, Elaine Cristina Maranha Rodrigues, diz que a procura pela máscara N95 aumentou desde que a Anvisa recomendou seu uso.

"Na Europa, a máscara de tecido já foi banida, mas aqui é difícil porque foi a primeira opção no início da pandemia no Brasil, mas a N95 sempre foi a melhor. Ela ajusta muito bem no rosto. Inclusive há algumas marcas que estão em falta", relata.

O valor da máscara, segundo a proprietária, chega a R$ 10 cada, mas se comprar mais fica mais barata. "Na caixa com 50 unidades cada uma custa R$ 7. Antes da pandemia, a N95 custava R$ 2."

PROTEÇÃO

O infectologista Roberto Focaccia diz que a N95 tem mais de 95% de eficácia. "A máscara que não tem este nível não protege tanto e há possibilidade maior de infecção. Na Europa já recomendam que se use a N95 e alguns lugares até recomendam usar uma máscara hospitalar descartável por baixo da N95. No Brasil, ainda não há esta recomendação pelo Ministério da Saúde, mas há falhas em diversos aspectos da gestão desta epidemia por parte do governo federal", pontua.

Para ele, uma alternativa é o uso de duas máscaras, mas ainda assim a eficiência não é a mesma da N95. "Uma alternativa é usar a máscara hospitalar e a de tecido por cima. Não é o ideal, mas já protege mais do que só uma ou só outra."

Focaccia diz que a máscara pode ser reutilizada, mas é importante que haja respeito ao período de uso. "O que se indica é revezar duas ou três máscaras. Usou em um dia, deixa ventilar bastante e depois guarda em uma caixa ou saco de papel. No dia seguinte, usa outra e aquela do dia anterior fica de quarentena", diz.

(Nathália Sousa)

 


Notícias relevantes: