Jundiaí

Comércio volta tímido, com vendas ainda baixas

VENDAS Embora o movimento no Centro tenha sido alto, os comerciantes não tiveram tanto retorno


JORNAL DE JUNDIAI
Geni Aparecida Ferreira aproveita a ida ao Centro para resolver tudo
Crédito: JORNAL DE JUNDIAI

Com a permissão do retorno presencial de clientes no comércio de rua e nos shoppings desde o último domingo (18), comerciantes têm se adaptado para atrair o consumidor e tentar suprir as perdas da categoria.

Nesta segunda-feira, primeiro dia útil do retorno permitido pela Fase de Transição, as vendas foram tímidas, mas as ruas estavam lotadas.

Para os comerciantes, o retorno ainda não foi o ideal, mas há esperança de que as vendas melhorem, mesmo com retorno com restrição.

A gerente de uma loja de lingerie, Nathalia Furadori, conseguiu boas vendas on-line durante o período de pandemia, mas as presenciais desta segunda-feira não foram tão boas.

"A gente estava vendendo bem no digital, mas hoje (ontem) o fluxo foi mais ou menos. Não foi tão bom como na reabertura do ano passado", conta Nathalia sobre o consumo mais baixo.

Para o proprietário de uma loja de roupas sociais masculinas, Nilvo Adami, as vendas devem aumentar gradualmente. "Não vendemos on-line, então não vendemos praticamente nada nesse período em que não podia abrir. Hoje (ontem) atendemos de manhã um fluxo normal para a nossa loja. A venda está muito baixa, mas o problema do movimento é que o pessoal não tem dinheiro, então o faturamento da loja caiu 60%, 70%. Esperamos que agora melhore as vendas."

CONSUMIDORES

Junto de familiares, a estudante Naara Saraí fala que foi ao Centro para comprar, mas também para descansar a cabeça por ficar muito tempo em casa.

"Eu estava cansada de ficar em casa, queria sair um pouco, respirar um ar. Vim para comprar e dar uma passeada. Faz um ano que não vou para a escola, só estudando on-line, mas compra eu nunca fiz on-line, tenho medo de clonar algo, não vir certo", relata.

A enfermeira Jéssica Xavier aproveitou o tempo para fazer as compras. "Eu vou casar, então estava esperando para comprar as coisas para a minha casa. Prefiro comprar presencial porque tem o tato das coisas, dá para ver melhor, mas venho para o que eu preciso e vou embora", conta ela com pressa.

Já a diarista Geni Aparecida Ferreira aproveita a ida ao Centro para comprar e resolver todas as pendências de uma vez. "Eu vim pagar prestação de carnê, então tem que ser presencial. Aproveitei para encomendar um remédio, comprei xampu e já andei em um monte de lugar. A gente quase não vem por causa do vírus, quando vem, já faz um monte de coisa. Não costumo comprar on-line. Eu gosto de comprar minhas coisas", diz.

SHOPPINGS

Podendo abrir desde domingo, os lojistas tiveram movimento estável durantes estes dois primeiros dias de retorno.

No Maxi Shopping Jundiaí, a gerente de marketing Silvia Helena Orenga Sandoval, diz que a grande maioria das lojas abriu, mas algumas ainda estão se reestruturando para abrir na sequência.

"O movimento foi bastante tranquilo nesses dois dias, uma volta gradual, sem filas para acesso ao Shopping. Os segmentos mais procurados estão sendo telefonia e vestuário em geral. O Maxi segue com todos os protocolos de higiene necessários para receber o público com total segurança", reitera Silvia.

Síndico do Paineiras Shopping, Ronaldo Formiga, conta que a reabertura no domingo foi tímida. "Abrimos no domingo, mas nem todas as lojas voltaram. O movimento foi fraco, mas hoje (ontem) já tive uma circulação melhor. Somos um shopping pequeno, vi pessoas nos dois pisos em lojas de roupas, presentes."

Ele acredita que, com a liberação do funcionamento de restaurantes e lanchonetes, a partir do dia 24 deste mês, o movimento melhore. "Por não estar funcionando a área de alimentação, que é um atrativo, vem menos gente. Vai melhorar quando puder abrir tudo", explica.

Através de nota, o JundiaíShopping informa que o atendimento presencial foi retomado no domingo. Restaurantes poderão atender apenas pedidos para retirada (take away), sem consumo no local. Lembrando que as lojas e operações de alimentação seguem atendendo também via delivery e drive thru.

FERIADO

No feriado de Tiradentes, nesta quarta-feira (21), o comércio de rua poderá abrir contanto que o comerciante realize com antecedência uma solicitação ao Sindicato do Comércio Varejista de Jundiaí e Região (Sincomercio), já que na data é necessário atender aos requisitos da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT).

Os três shoppings centers de Jundiaí também abrirão no feriado. Os estabelecimentos funcionarão das 12h às 20h.

 


Galeria de Fotos


Notícias relevantes: