Jundiaí

Alunos de Jundiaí podem observar animais da Mata Ciliar em tempo real

Alunos e professores da rede pública podem observar os animais à distância, conhecendo o comportamento natural do animal, sem interferência direta do observador


Divulgação
Alguns animais em recuperação poderão ser observados
Crédito: Divulgação

A Prefeitura de Jundiaí, por meio da Unidade de Gestão de Planejamento Urbano e Meio Ambiente (UGPUMA), formalizou nova parceria com a Organização Não-Governamental (ONG) Associação Mata Ciliar, para o desenvolvimento de atividades de Educação Ambiental e atendimento a animais silvestres. A novidade deste ano é a disponibilização de programa de vídeo monitoramento para alguns dos animais em reabilitação de forma que os alunos e professores da rede pública de Jundiaí possam observar os animais à distância, conhecendo o comportamento natural do animal, sem interferência direta do observador.

Até o mês de janeiro, a instituição recebia o total de R$ 60 mil, referentes às parcerias firmadas separadamente para Educação e atendimento silvestre de animais resgatados ou acidentados. Com o novo termo de trabalho, os serviços foram centralizados e o valor passou a ser R$ 62,8 mil/mês.

“O trabalho da Mata Ciliar é especializado e realizado por poucas instituições semelhantes no Brasil. A parceria renovada garante para Jundiaí, não somente a continuidade do atendimento aos animais silvestres como a oferta de mais ações educativas para as nossas crianças como as câmeras que possibilitam acompanhar os animais em tempo real”, explica o prefeito Luiz Fernando Machado. O incremento tecnológico agrega dois objetivos da gestão: a inovação com foco em Cidade Inteligente e Cidade das Crianças.

De acordo com o gestor da UGPUMA, Sinésio Sacarabello Filho, o plano de trabalho da ONG contempla, ainda outras atividades de Educação Ambiental para 3 mil alunos ao longo do ano, ou a produção de vídeos sobre a fauna brasileira, no caso de a pandemia persistir com as restrições mais severas. “Com relação ao atendimento aos animais silvestres, a parceria – que tem duração de 12 meses – custeia o atendimento de até 60 animais por mês. Número que foi ampliado em relação ao que era realizado no ano passado.”, explica. O primeiro repasse foi realizado nesta sexta-feira (23).

 


Notícias relevantes: