Jundiaí

Pagamentos 'sem contato' quadruplicaram na pandemia

POR APROXIMAÇÃO Para os clientes e comerciantes, maneira é mais rápida e eficaz, facilitando a compra


                                                  ALEXANDRE MARTINS
Rosângela Fernandes utiliza a aproximação para pagar contas pequenas
Crédito: ALEXANDRE MARTINS

A pandemia trouxe uma série de mudanças para o consumidor, incluindo a forma de pedir ou fazer pagamento de seus produtos. Uma das tendências foi o pagamento por aproximação que, segundo a Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs), quadriplicou durante a pandemia.

Em Jundiaí, comerciantes e clientes apostam na tecnologia para pagar ou receber. Conhecida como tecnologia Near Field Communication (NFC), ela pode ser usado no modo débito ou crédito.

Para a gerente de uma ótica no Centro, Thais Andrade, o pagamento por aproximação é uma novidade para os clientes, mas como a maioria é formada por idosos, espera que se acostumem. "Muitos clientes até pagam com dinheiro. Mesmo assim, os poucos que pagam dessa forma trazem mais rapidez ao atendimento, se tornando mais eficaz. Além disso, com a pandemia, é uma boa opção para evitar contato direto com a máquina", afirma.

Há seis meses, a vendedora Rosângela Fernandes, optou em pagar suas próprias contas com a cartão de aproximação. "No meu caso, além da aproximação com o próprio cartão de plástico, uso um aplicativo no celular que permite a realização do pagamento sem precisar do item. Para mim facilitou muito, pois até nos ônibus municipais eu pago desta forma", comenta.

Rosângela diz não ter medo de golpes ou roubos. "Para que o pagamento seja feito, preciso desbloquear o celular e estar com o aplicativo ativado. Por isso é muito difícil que, mesmo que algum criminoso aproxime uma maquininha ou algum comerciante tente passar mais de uma vez, seja descontado sem que eu perceba", conta.

De acordo com a gerente de um mercado de bairro, Geise Araújo, o uso da aproximação torna o atendimento mais rápido. "Basta habilitar a maquininha do cartão para aceitar esse tipo de pagamento. O atendimento se torna mais rápido porque basta aproximar o cartão e a compra é paga. Os clientes não precisam encostar na maquininha para digitar a senha, somente aproximar o cartão", afirma.

COMO ADQUIRIR

O que permite esse pagamento é a tecnologia Near Field Communication (NFC), ou seja, um campo de comunicação por aproximação. Em janeiro de 2020, antes da pandemia, apenas 0,7% dos pagamentos por cartão, ou 22,6 milhões, eram por aproximação. Em dezembro, 3,25% do total de transações em que não é preciso entregar o cartão ao vendedor nem inseri-lo na maquininha foi registrado, 114 milhões de consumidores.

Para ter o cartão, basta conferir se o banco já aderiu a tecnologia NFC e solicitar o cartão. As cobranças são debitadas na fatura (para cartões de crédito) ou na conta corrente (para cartões de débito), sem custo adicional ou taxas. Cada banco possui um limite de valor que pode ser pago por aproximação. Ao passar, basta inserir a senha do cartão normalmente.

Ao todo, em 2020 foram feitas 587 milhões de compras por aproximação, uma alta de 374% sobre 2019. O volume total movimentado foi de R$ 41 bilhões, cinco vezes o registrado no ano anterior.

Segundo a Abecs, bancos e outros emissores têm priorizado a emissão de cartões já equipados com o NFC, substituindo os antigos plásticos, bem como a maioria das maquininhas e outros equipamentos de captura também já estão habilitados a aceitar essas transações.


Galeria de Fotos


Notícias relevantes: