Jundiaí

Mesmo com incertezas, AUJ segue com vacinação

COVID Anúncio do ministro da Saúde sobre mudança no PNI acendeu a preocupação nas cidades


Arquivo Pessoal
Luiz Brescancini garantiu a segunda dose da CoronaVac na última sexta
Crédito: Arquivo Pessoal

O anúncio do ministro da Saúde Marcelo Queiroga de que a inclusão de determinados grupos prioritários para vacinação contra covid tem atrapalhado o Programa Nacional de Imunizações (PNI), acendeu uma preocupação no estado, a falta de doses para quem já estava programado.

Sem previsão de recebimento das próximas doses, o Aglomerado Urbano de Jundiaí (AUJ), que segue o plano ainda ao longo da semana, aguarda a chegada e orientação para a próxima grade de vacinação.

Em Jundiaí 100 mil vacinas já foram aplicadas, sendo 63.334 de primeira dose e 36.829 de segunda. Atualmente a cidade está vacinando os idosos a partir de 64 anos, grupo que teve início no último sábado (24) e tem doses de imunização para toda a semana.

Nesta terça-feira (27), equipe da Prefeitura de Jundiaí irá até o Departamento Regional de Saúde (DRS) Campinas para a retirada da grade de vacinas. Ao todo serão 7.580 doses para D1 e D2 dos públicos 63 e 68 , respectivamente.

Para quem já recebeu a dose, o alívio e a satisfação da imunização. Aos 70 anos, Luiz Carlos Brescancini, se diz tranquilo. Com as duas doses, espera que todos possam ter a mesma sorte.

"Tomei as duas doses da CoronaVac. Tive uma pequena reação que pode ou não ter sido por conta da vacina, mas agora sinto mais segurança e alívio, pois desde o começo cumpri todas as medidas de segurança e a expectativa para tomar a vacina era alta. Tenho uma esposa de 73 anos e um filho médico, por isso todo cuidado. Apesar da tranquilidade, ainda é necessário continuar tomando todos os cuidados até que a população seja toda vacinada", afirma.

PELA REGIÃO

Várzea Paulista distribuiu até a tarde do último sábado (24) 16.086 doses da vacina. Foram 10.642 pessoas com a primeira dose, contemplando idosos, trabalhadores da saúde e trabalhadores da educação de 47 anos ou mais e 5.444 segundas doses em idosos ou trabalhadores da saúde.

O último grupo que Várzea Paulista começou a vacinar foram idosos de 64 anos ou mais, com as doses recebidas na semana passada. A cidade segue o cronograma estadual e a próxima etapa prevista é a vacinação de idosos de 63 anos ou mais, prevista para ser iniciada em 29 de abril. Segundo informa, o governo só confirma a data exata e a quantidade da remessa um dia antes da entrega e por isso não tem estimativa de quantas doses virão ao certo ou se há risco de falta. Até o momento, não houve falta de segunda dose para ninguém que recebeu a primeira dose na cidade.

Em Itupeva, 5.772 pessoas já receberam a primeira dose e 2.903 a segunda. A cidade está imunizando pessoas de 64 anos ou mais.

Nesta semana, a expectativa é seguir a imunização de pessoas na faixa etária de 64 anos, e também iniciar a vacinação para o público na faixa etária de 63 anos, bem como de pessoas que estão na lista de espera. Itupeva aguarda a chegada de remessa de 460 doses D1 para 63 anos e 310 doses D2 para 68 anos.

Campo Limpo Paulista iniciou ontem (26) a vacinação de pessoas com 64 anos ou mais. Há expectativa de receber novas doses esta semana, mas o município aguarda informações oficiais do governo.

Por hora, nenhuma cidade tem previsão para início de aplicação para pessoas com comorbidades e trabalhadores do transporte.

Cabreúva, Jarinu e Louveira não responderam sobre a evolução da vacinação até o fechamento da edição.


Galeria de Fotos


Notícias relevantes: