Jundiaí

Com 21 casos de dengue, Vila Comercial segue atenta aos cuidados

Apesar dos casos, moradores afirmam o cuidado com a proliferação das larvas do mosquito


            ALEXANDRE MARTINS
Tesle Pavaneli afirma que a vizinhança se preocupa com a proliferação
Crédito: ALEXANDRE MARTINS

Dos 69 casos de dengue registrados em Jundiaí desde o início do ano, 21 estão na Vila Comercial, o que corresponde a 30,4% do total. O segundo bairro com maior número de casos foi o Jardim Florestal, com oito casos.

Apesar da discrepância nos números, moradores e comerciantes da Vila Comercial afirmam que sempre tomam os cuidados necessários para evitar a proliferação das larvas do mosquito.

Morador do bairro há 81 anos, Gonçalo Pereira Páschoa, de 86 anos, possui um quintal com diversas plantas e toma todos os cuidados. "Está tudo limpo e nunca deixo água nos vasos. Todos os dias cuido do jardim para evitar qualquer problema. Ultimamente não tenho observado pernilongos em casa", afirma.

O morador conta que apesar de cuidar da sua residência, alguns vizinhos não respeitam. "Tem uma lixeira aqui na rua que sempre está cheia de lixo jogado de qualquer jeito. Além disso, deveriam podar o mato e limpar a viela que tem aqui ao lado. Isso pode atrair mosquitos e explicar o aumento de casos", revela.

Proprietário de uma loja de rações no bairro há 25 anos, Telse Pavaneli, de 67 anos, afirma que não percebeu aumento nos pernilongos e não sabia sobre os casos de dengue. "Sempre vejo os meus vizinhos cuidando dos vasos, colocando areia e evitando a água parada. Dengue sempre foi uma preocupação para todos e é muito importante manter os cuidados. Acredito que o aumento possa ter surgido por conta das chuvas que estavam ocorrendo até o mês passado", relata.

Questionada sobre o aumento dos números, a Vigilância em Saúde Ambiental (VISAM), órgão da Unidade de Gestão de Promoção da Saúde (UGPS), informa que os referidos bairros têm perfis diferentes. A Vila Comercial, por exemplo, é uma região mais populosa e os imóveis são muito próximos. Nos dois bairros, além de ação de bloqueio da transmissão com a eliminação dos criadouros, as equipes realizaram a aplicação de inseticida e a busca ativa de casos sintomáticos.

A Prefeitura de Jundiaí, por meio da VISAM, tem atuado de maneira proativa e intensificou as ações de combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue e das demais arboviroses. A partir das investigações epidemiológicas realizadas em todas as notificações, são desencadeadas ações específicas para a realidade de cada região.

ORIENTAÇÃO

Para evitar a proliferação do mosquito, é essencial que a população não deixe recipientes que possam acumular água, pois o Aedes aegypti só se reproduz se houver água nos criadouros.

É importante que seja realizada a manutenção dos imóveis de forma preventiva para evitar espaços na estrutura que possam servir de criadouros, com a verificação constante também de locais como caixa d'água, lajes e calhas, mantendo-os vedados.

Outra orientação é para que não sejam descartados lixos na rua.

(Mariana Checoni)

 


Notícias relevantes: