Jundiaí

Moda atual prioriza leveza e conforto no trabalho em casa


                    ALEXANDRE MARTINS
Liandra Lana gosta de trabalhar de pijama porque se sente confortável
Crédito: ALEXANDRE MARTINS

A pandemia já dura mais de um ano e o trabalho remoto é realidade de muitos. Trabalhar em casa implica em alterações na rotina, nos hábitos, no relacionamento familiar e até nas roupas. Quem está no home office acredita que, por não estar trabalhando presencialmente, pode fazer uso das roupas que quiser para ficar o mais confortável possível.

Liandra Carolaine Lana, de 19 anos, trabalha como auxiliar administrativa em um e-commerce e tem exercido sua função em casa, longe do escritório. "Eu estou gostando bastante do home office, me sinto mais confortável para trabalhar. Poder vestir o que eu quero durante o expediente e, às vezes, simplesmente trocar de roupa é uma experiência nova", diz.

Para trabalhar em escritório, a jovem normalmente usa calça, camiseta e tênis, mas em casa a situação é outra. "Aqui ninguém me vê, por isso opto pelas roupas do dia a dia. Isso faz com que eu me sinta mais confortável, sem pressão. Não vejo necessidade de me produzir muito", explica.

"Para trabalhar eu costumo usar pijama, chinelos e pantufas. Também uso short quando faz calor e isso é um lado positivo, tendo em vista que não posso usá-lo no escritório. São detalhes, mas que fazem eu me sentir mais tranquila", afirma Liandra.

Existem pessoas que se sentem menos produtivas em casa, principalmente se usam roupas que não costumam usar no trabalho presencial, como pijamas e outras peças do dia a dia. No caso de Liandra, ela pensa o contrário. "Não acho que a maneira que me visto tem me prejudicado. Na verdade, acho até o contrário, se eu me sentisse desconfortável isso sim poderia afetar o meu desempenho", diz.

Mesmo criticado, o home office também é visto como uma oportunidade de trocar de roupa quando o clima muda ou fica incômodo. "Às vezes quando a gente vai trabalhar o tênis acaba incomodando, ou a temperatura muda e fica muito calor, ou muito frio. Em casa eu posso mudar de roupa quando eu sentir necessário", explica.

Apesar de trabalhar em casa ser mais aconchegante, mais de um ano de pandemia provoca saudades do trabalho presencial. "Confesso que às vezes sinto falta de me arrumar e ir trabalhar na empresa, é estranho ficar no trabalho remoto por muito tempo", afirma Liandra.

ELEGÂNCIA E PRATICIDADE

Eduardo Iscaro tem 39 anos e é docente da área de moda do Senac Jundiaí. O professor concorda que o estilo das roupas para trabalhar mudaram no home office. "As alterações mais comuns no home office é a questão de que o conforto tem sido priorizado. Se formos observar, muitas marcas inclusive estão lançando linhas com peças de algodão, moletom e tecidos mais leves, justamente para se adequar ao estilo de vida da pandemia", explica.

"As mulheres passaram a ter mais atenção nos acessórios, principalmente para reuniões ou entrevistas por vídeo. Colares, brincos, lenços e outros adereços no cabelo deixam o visual mais elegante. Nos calçados, não é necessário nada muito extravagante. Rasteirinhas, sapatilhas e mules são bastante comuns pois ganharam o mercado, unindo beleza e conforto, inclusive para o trabalho presencial", afirma.

O professor ressalta que conforto é diferente de desleixo. "O que não pode é usar pijama, porque parece que não entramos no espírito do trabalho. As roupas devem ser confortáveis e elegantes. Pensando no uso das cores, as mais vibrantes, principalmente na parte de cima, despertam mais motivação e disposição. Cores quentes como vermelho, laranja e amarelo trazem mais vitalidade e ânimo, enquanto as cores frias como azul, verde e lilás trazem tranquilidade. As escolhas dependem muito do humor do dia", diz Iscaro.

DICAS

A ideia é buscar peças confortáveis, mas estilosas. "No caso das mulheres, camisas e camisetas leves são uma boa opção, mas com alguma informação interessante. Uma estampa, gola diferente, detalhes nos ombros, além do uso de acessórios. Deve-se evitar roupas muito casuais, é importante se vestir como se fosse um dia normal de trabalho", orienta o professor.

"Para os homens que trabalham em um cargo que exige roupas sociais, podem usar uma camisa, sem gravata, e uma calça com tecido mais leve. Se o emprego não exige tanto, pode usar uma camiseta de uma cor lisa ou uma camisa polo, mantendo a elegância", explica.

O mundo pós-pandemia vai seguir a linha confortável. "A moda prática, leve e confortável deve continuar, mas caminhando junto com o estilo", diz Iscaro.

(Giovana Viveiros)


Galeria de Fotos


Notícias relevantes: