Jundiaí

Atividades celebram a reorganização do modelo assistencial


DIVULGAÇÃO
Durante a pandemia, o serviço psicossocial manteve o funcionamento
Crédito: DIVULGAÇÃO

Contando com serviços e equipamentos que integram a Rede de Atenção Psicossocial (RAPS), a Unidade de Gestão de Promoção da Saúde (UGPS), da Prefeitura de Jundiaí, entra no mês de maio, dedicado à luta antimanicomial, com atividades internas alusivas ao período que celebra a reorganização do modelo assistencial às pessoas com transtornos mentais no país.

A RAPS Jundiaiense conta com Centros de Atenção Psicossocial (CAPS), Consultório na Rua, leitos de retaguarda em Enfermaria do Hospital São Vicente de Paulo (HSV), Centro de Convivência (CECCO), Unidades de Acolhimento e Serviços Residenciais Terapêutico, além dos atendimentos realizados pelas equipes do Núcleo Ampliado de Saúde da Família (NASF) nas 35 Unidades Básicas de Saúde. Ao longo do ano de 2020, os serviços somaram 107.646 atendimentos entre todos os equipamentos.

"Jundiaí conta com a completa rede de atendimento para o cuidado específico em Saúde Mental, inclusive com acolhimento 24 horas nos CAPS III, além do atendimento descentralizado feito pelo Consultório na Rua e nas UBS. Nas Residências Terapêuticas, o avanço da qualidade de vida dos usuários é nítido", comenta o gestor da Unidade de Gestão de Promoção da Saúde (UGPS) Tiago Texera.

De acordo com o coordenador de Saúde Mental da UGPS, Alexandre Moreno Sandri, durante o mês, atividades serão desenvolvidas nos serviços com foco no tema. "Mesmo durante a pandemia, o serviço psicossocial de Jundiaí manteve o funcionamento completo, garantindo atendimento neste período de dificuldades para a sociedade. Os modos de cuidado foram readaptados, atendendo aos protocolos sanitários vigentes, porém, priorizando, sempre, o cuidado ao sofrimento psíquico agudo. O trabalho com os assistidos é feito ao longo dos objetivos já estabelecidos em cada projeto terapêutico individual", explica.

(Da Redação)


Notícias relevantes: