Jundiaí

Jundiaí terá monitoramento da qualidade do ar com tecnologia inovadora

Os dois primeiros locais de monitoramento serão o Terminal Central e uma escola municipal no Jardim Novo Horizonte


                      ALENXANDRE MARTINS
AR
Crédito: ALENXANDRE MARTINS

Saber como está a qualidade do ar da cidade em tempo real, com o detalhamento das substâncias e garantindo informações para a tomada de decisões pela gestão da Prefeitura de Jundiaí são os objetivos que a parceria firmada por meio de doação de serviços da empresa NB Capital Investimentos e Consultoria LTDA, em reunião virtual, nesta terça-feira (4). O monitoramento será feito com equipamentos de tecnologia inovadora em pontos estratégicos da cidade. Os dois primeiros locais que terão a aferição serão o Terminal Central e uma escola municipal no Jardim Novo Horizonte.

A doação é fundamentada na lei 8.901/2018, que regulamenta apoio privado às ações de interesse público, e teve a colaboração da Rede Jundiaí de Cooperação, vinculada à Unidade de Gestão de Governo e Finanças (UGGF). O monitoramento da qualidade do ar faz parte dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODSs) da Organização das Nações Unidas (ONU), previstos na agenda 2030. “Jundiaí está focada em desenvolvimento sustentável, inovação e qualidade de vida em uma cidade inteligente. O monitoramento agrega informações para a orientação nas tomadas de decisões e desenvolvimento de projetos para a cidade inovadora”, detalha o prefeito Luiz Fernando Machado.

Inicialmente, a doação prevê o monitoramento de dois postos a cada 45 dias, escolhidos pela Unidade de Gestão de Planejamento Urbano e Meio Ambiente (UGPUMA). “Como a economia nacional ainda é muito baseada na dependência de combustíveis fósseis (automóveis, ônibus e transporte de bens, por exemplo), a diminuição da qualidade do ar está diretamente relacionada com essas atividades econômicas. Um monitoramento eficiente e contínuo do ar possibilita a medição indireta da aplicação de políticas públicas de arborização, de incentivo a atividades econômicas mais sustentáveis e mobilidade ativa”, detalha o gestor da UGPUMA Sinésio Scarabello Filho.

A NB Capital Investimentos e Consultoria LTDA. procurou o Município para doar o serviço de monitoramento de qualidade do ar e gerenciamento orientado por dados. “Aqui no Brasil (e na América Latina), Jundiaí será a primeira cidade a ter este sistema em operação. Em nível internacional, cidades como São Francisco e Los Angeles nos Estados Unidos e Londres e Paris na Europa já tem esta tecnologia em operação há alguns anos”, explica o cofundador da empresa Emanuele Bosco, que escolheu Jundiaí como sua casa no Brasil.

O monitoramento será realizado por dois equipamentos com tecnologia inovadora americana, da marca Clarity Air Monitoring Solution, em locais estratégicos de Jundiaí. A solução de monitoramento atua em modalidade “sensing-as-a-service” (inteligente) e torna mais acessível, confiável e econômica a medição e gerenciamento da poluição do ar. Os sensores são caracterizados por tecnologia “IoT” que armazena em nuvem (24h por dia) com as medições de alguns parâmetros, entre eles material particulado (PM 2.5) e nitrogênio (NO2), que são consultáveis em tempo real.

A cidade contava apenas com um ponto de monitoramento da qualidade do ar, da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (CETESB), localizado no Complexo Educacional, Cultural e Esportivo (CECE) Dr. Nicolino de Luca (Bolão). “Implementar sistemas inovadores, com tecnologia de ponta, possibilitam agregar informações assertivas no desenvolvimento de projetos. Estimular ambiente para o uso de energias renováveis ou com uma baixa taxa de emissão de partículas e gases resultantes da queima de combustíveis fósseis favorecem uma melhor qualidade do ar e, consequentemente, um aumento do bem-estar humano”, ressalta o gestor da Unidade de Gestão de Governo e Finanças (UGGF) José Antonio Parimoschi.


Galeria de Fotos


Notícias relevantes: