Jundiaí

Customização e reparos se tornam mais comuns

ECONOMIA Consertos e ajustes em roupas e calçados são mais baratos e pesam menos no bolso


ARQUIVO PESSOAL
A gerente de uma loja de consertos, Márcia Tavares, diz que muitas pessoas estão fazendo também ajustes em peças novas
Crédito: ARQUIVO PESSOAL

Para economizar e manter o estilo durante a pandemia, a procura por serviços de reparo, ajustes e de customização de roupas aumentou consideravelmente, especialmente quando o assunto é dar cara nova à peça.

Para os comerciantes, a época foi boa para agregar novos clientes. A gerente de uma loja de consertos, Márcia Tavares, diz que muitas pessoas aproveitaram a época para renovar o guarda-roupa. "Boa parte dos pedidos são detalhes e ajustes em peças quase novas, mas também existem aqueles que trazem peças antigas que precisam de reparo. Eles vêm com ideias prontas de como querem as peças e nós executamos", diz Márcia.

Os valores são cobrados por grupos. "Peças como blusas, jaquetas e calças pertencem a grupos diferentes e o preço varia conforme o reparo. Barras de calça, por exemplo, saem por R$ 25", diz.

Para ter uma gama de clientes, os consertos vão de roupas do dia a dia, a ternos e vestidos. "Também fazemos barra de cortinas, troca de zíper, botões e customização de peças, como colocar brilhos ou colar patches", diz.

Sapateiro há 12 anos, José Donisete Dias diz que a maioria dos clientes continuou mandando sapatos, mas houve conserto de sola de sandálias, botas e tênis. "Também troco o salto de sapatos femininos e zíperes de bolsas. A procura não aumentou tanto assim porque não estou fazendo retirada e entregas no momento, mas agora com o frio, aparecem muitas botas femininas ou de motoqueiro para colar a sola ou trocar zíper", diz.

Os clientes continuaram chegando porque os reparos pesam menos no bolso. "A procura é para economizar. Às vezes o cliente traz três ou quatro pares de sapato e o reparo custa o preço de um novo. Semana passada recebi mais pedidos desse tipo", afirma o sapateiro.

Os valores variam conforme os tipos de sapato. "Colar a sola em um par de botas e engraxar, por exemplo, sai mais ou menos R$ 50. Remendos em rasgos e furos nos tênis ficam R$ 10 e o reparo de sandálias costuma sair por R$ 25. O serviço é tabelado", diz.

PEQUENOS AJUSTES

A boliviana Martha Choque de Sanchez, de 57 anos, costureira em um ateliê, não se queixa do período.

"Eu presto vários tipos de serviços. Nosso alfaiate faz ajustes em ternos e roupas masculinas e eu ajusto vestidos de festa e outras roupas femininas do dia a dia. Também faço modificações quando a roupa está muito apertada ou larga e alterações conforme o gosto do cliente", comenta.

O trabalho dela também é de tirar mangas de vestido, deixando-o mais curto ou dando colocando alguns detalhes. "Não posso me queixar do período. Tenho uma clientela frequente atendendo desde a classe média alta até a mais baixa. Também faço atendimento em domicílio pra quem não pode vir ao ateliê", diz.

Com a chegada do outono, a procura por consertos rápidos cresceu. "Muita gente vem trocar zíper ou arrumar botões de peças de inverno ou resgatar calças gastas entre as pernas. Os valores estão na faixa de R$ 20 e R$ 30, depende do que precisa ser feito. Ajustes e modificações de vestidos de festa são mais caros, por serem mais delicados", diz a costureira.

SERVIÇOS

Lupita Consertos em Geral

Atendimento de segunda a quinta, das 9h às 18h e sexta, das 9h às 16h30.

Rua Marechal Deodoro da Fonseca, 39, Centro.

Telefones (11) 3395-9924 e (11) 97315-7908.

Arranjos Express Beco Fino

Atendimento de segunda a sexta das 9h às 18h e aos sábados, das 9h às 13h.

Avenida 9 de Julho, 1500, Vila Virginia.

Telefones (11) 4521-5501 e (11) 96477-7428.

Sapataria e Chaveiro Eloy Chaves

Atendimento de terça a sexta, das 9h30 ao meio dia e das 14h às 17h.

Avenida Hugo Milani, 380, Eloy Chaves.

Telefone (11) 99593-0958.

 


Galeria de Fotos


Notícias relevantes: