Jundiaí

No Anhagabaú, professoras da rede municipal ministram aula presencial e on-line simultaneamente

Com iniciativa de duas professoras, turmas da escola promovem aulas síncronas para os alunos que estão em ensino presencial e remoto


Divulgação
Professoras da rede municipal ministram aula presencial e on-line
Crédito: Divulgação

Mãos levantadas presencial e digitalmente para tirar dúvidas. Assim são as aulas de duas classes dos 1º e 3º anos da EMEB Flávio D’Angieri, escola da rede municipal de ensino que fica no Anhangabaú. Com iniciativa de duas professoras, turmas da escola promovem aulas síncronas para os alunos que estão em ensino presencial e remoto, dentro do programa Escola Inovadora.

A ideia de trazer as aulas realizadas simultaneamente para alunos presenciais e on-line surgiu como alternativa para ampliar a aprendizagem das crianças e partiu de estudo sobre o tema. “A gestão nos propôs a leitura de livros e materiais. Entendemos que as atividades simultâneas já são realizadas há tempos pelo ensino superior. Como ainda estamos vivendo uma pandemia, decidimos iniciar essa atividade também com o ensino fundamental. No 1º ano, as crianças estão em fase de alfabetização e estar mais próxima delas é importante, pois envolve fonética e oralidade, que é facilitada pelas atividades síncronas”, comenta a professora Sandra da Silva Silveira Ougvi.

Mãos levantadas presencial e digitalmente para tirar dúvidas. Assim são as aulas de duas classes dos 1º e 3º anos da EMEB Flávio D’Angieri, escola da rede municipal de ensino que fica no Anhangabaú. Com iniciativa de duas professoras, turmas da escola promovem aulas síncronas para os alunos que estão em ensino presencial e remoto, dentro do programa Escola Inovadora.

A ideia de trazer as aulas realizadas simultaneamente para alunos presenciais e on-line surgiu como alternativa para ampliar a aprendizagem das crianças e partiu de estudo sobre o tema. “A gestão nos propôs a leitura de livros e materiais. Entendemos que as atividades simultâneas já são realizadas há tempos pelo ensino superior. Como ainda estamos vivendo uma pandemia, decidimos iniciar essa atividade também com o ensino fundamental. No 1º ano, as crianças estão em fase de alfabetização e estar mais próxima delas é importante, pois envolve fonética e oralidade, que é facilitada pelas atividades síncronas”, comenta a professora Sandra da Silva Silveira Ougvi.

Elisa e Kemilly são alunas da professora Sandra Regina Borges Sant’Anna, que comentou que ter uma programação, um planejamento é primordial para a realização das aulas síncronas. “Manter a rotina deles é importante, por exemplo, hoje foi dia de prova e conseguimos fazer simultaneamente com os alunos”, comentou.

Os educadores contam com o Núcleo de Apoio às Tecnologias Educacionais da Unidade de Gestão de Educação, que foi criado para apoiar as iniciativas e auxiliar os educadores no uso das ferramentas digitais. Para estimular o desenvolvimento de iniciativas diferenciadas, o programa Escola Inovadora promove constantes capacitações com os profissionais da rede de ensino. “Oferecemos conteúdos para que os educadores possam aprimorar suas atividades dentro da realidade vivenciada por elas. Essa é mais uma das iniciativas de sucesso que colhemos dos educadores da rede municipal de ensino, que atuam e trabalham para que a educação de boa qualidade chegue para todos”, afirma a gestora de Educação, Vastí Ferrari Marques.

 


Notícias relevantes: