Jundiaí

Com isolamento de 40% ocupação de leitos começa a aumentar

AUJ Municípios vizinhos como Itupeva e Louveira registraram aumentos consideráveis na demanda por leitos públicos para covid-19


                   ALEXANDRE MARTINS
Jundiaí registrou média diária de 34,3% no isolamento social
Crédito: ALEXANDRE MARTINS

O isolamento social vem caindo gradativamente no Estado de São Paulo e, na última semana, do dia 11 (terça) ao 17 (segunda), teve média diária de 41,57%, índice mais baixo que o que vinha sendo registrado desde março, segundo o Sistema de Monitoramento Inteligente (Simi), do Estado de São Paulo.

Na Região do Aglomerado Urbano de Jundiaí (AUJ) não é diferente. Jundiaí registrou média diária de 34,3%; Itupeva teve 40% de média; Várzea Paulista registrou 40,7% e; Campo Limpo Paulista, 45,4%. Os valores também coincidem com o que vinha sendo observado no período anterior ao momento mais crítico da pandemia até agora, que foi março. Cabreúva, Jarinu e Louveira não têm cálculo de isolamento pelo Simi. Sendo assim, a média do AUJ é de cerca de 40%.

Só que mesmo sem aumento, em muitos lugares, a quantidade de casos registrada manteve uma média alta. Assim, a ocupação de leitos já preocupa em alguns Departamentos Regionais de Saúde (DRS), como Bauru e Barretos que têm ocupação acima de 90%. Na DRS de Campinas à qual Jundiaí pertence, há certa estabilidade no últimos dias, com cerca de 70% de ocupação, mas no AUJ, alguns municípios tiveram aumento considerável na ocupação dos leitos na última semana.

LEITOS

Mesmo com a média móvel de óbitos abaixo de 30 desde o início do mês e a média de mortes diárias em declínio, Jundiaí tem a média móvel de casos com mais de 500 registros por semana desde o fim de abril. O município alcançou um platô alto de registros diários, o que ainda não permite alívio.

Há variação constante na ocupação dos leitos, tanto públicos quanto privados, na cidade. Do dia 11 (terça-feira passada) até ontem (18), a ocupação média diária da UTI pública esteve em 73%. Na rede privada, no mesmo período, a ocupação da UTI esteve em 79,6%.

Louveira registrou aumento de 60% na ocupação de leitos na última semana. Na terça-feira (11), tinha 18 pacientes internados, sendo oito na UTI, dois em leitos semi-intensivos e oito no Hospital de Campanha. Ontem, porém, o número de internados foi a 29, sendo 10 na UTI, um em leito semi-intensivo e 18 no Hospital de Campanha.

Várzea Paulista não tem leitos de UTI locais para atender pacientes com covid. Os leitos clínicos destinados ao tratamento da doença no Hospital Municipal da cidade tiveram queda na ocupação, mas na última semana o serviço teve um paciente internado e nesta semana o local presta atendimento a três.

O município de Itupeva também teve alta nos atendimentos no Hospital Nossa Senhora Aparecida. Com 10 leitos de UTI e 18 de enfermaria, no dia 11, nove deles estavam ocupados, quatro de UTI e cinco de enfermaria. Ontem, 19 leitos estavam em uso no hospital, sete de UTI e 12 de enfermaria.

Já Campo Limpo Paulista teve diminuição na quantidade de internados com covid no município. No dia 10 (segunda-feira passada), eram 22 pacientes na enfermaria e três na UTI. Ontem havia 16 pacientes na enfermaria e sete na UTI do local.

Em Jarinu, a prefeitura informa que não há leitos exclusivos para covid e que não há pacientes aguardando transferência para leitos de enfermaria ou UTI outras cidades.

Cabreúva não retornou até o fechamento desta edição.


Galeria de Fotos


Notícias relevantes: