Jundiaí

Em Jundiaí 97 mil contribuintes já declararam o Imposto de Renda

ATÉ 31 DE MAIO Com 68% das declarações do IR esperadas já entregues à Receita Federal do Brasil, a cidade está na média do estado de São Paulo


      alexandre martins
José Carlos Rodrigues ressalta as vantagens de organização antecipada
Crédito: alexandre martins

Faltando pouco mais de 10 dias para o fim do prazo de entrega da declaração do Imposto de Renda (IR), marcado para o dia 31 de maio, Jundiaí está na média do estado de São Paulo com 68% das declarações entregues, ou seja, das 143.663 esperadas, 97.741 já foram entregues segundo dados atualizados do delegado-adjunto da Delegacia da Receita Federal do Brasil em Jundiaí, Frederico Mello.

"Apesar dos sistemas da Receita Federal estarem dimensionados para receber um volume maior de declarações nos últimos dias, o contribuinte não deve deixar para a última hora, pois ele mesmo pode ter algum problema no computador ou na internet que impeça a transmissão", alerta o delegado.

Para o contador José Carlos Rodrigues, da PJC Pró Jurídico Contabilidade, apesar de o prazo em 31 de maio estar perto, todas as declarações serão entregues. "Entendo que de alguma forma, todos conseguirão cumprir a entrega na data, mas muitas pessoas que não se atualizaram estão achando que o prazo será 31 de julho, tendo em vista que o Projeto de Lei que previa esta data não foi aprovado pelo Governo", explica.

Segundo o contador, o prazo inicial da entrega já foi estendido em sessenta dias, por isso acredita que não haverá novas mudanças. "Estamos trabalhando como se esta possibilidade não existisse. Vale ressaltar que a não entrega no prazo implica em multa de até 20% sobre o valor do imposto devido ou multa mínima de R$ 165,74. Além disso, o contribuinte fica com problemas junto a Receita Federal", diz o contador.

NO PRAZO

Para não perder tempo e não ter contratempos, o empresário Marcel Andrea, de 50 anos, já entregou sua declaração do IR. "Adiantei a documentação porque o escritório que faz minha declaração gosta de antecedência. A gente que é mais organizado não deixa pra depois", explica.

O empresário reforça que a entrega antecipada evita problemas futuros. "As pessoas normalmente deixam para a última hora, por isso é preciso mudar essa ideia e começar a pensar de forma mais clara e organizada", afirma o empresário.

DE OLHO NA DATA

O contador José Carlos enfatiza sobre o cumprimento das datas. "Não deixe para o último dia pois imprevistos podem acontecer. Primeiro, tenha em mãos todos os comprovantes de rendimentos das fontes pagadoras. Depois, reúna os pagamentos de gastos com educação, saúde, pensão alimentícia e outras questões", orienta o contador.

É importante verificar todos os bens. "Deve-se organizar os documentos sobre compra ou venda de imóveis, carros e saldos de aplicações. Em seguida, é necessário revisar a questão dos dependentes e se obtiveram renda, para declarar", afirma.

Após reunir todos os documentos, o contribuinte deve baixar o programa IRPF 2021. "É necessário preencher cada uma das fichas, fazer uma análise da variação patrimonial e escolher a forma mais econômica para recolher, no modelo simplificado ou completo", explica o contador.

O imposto devido poderá ser parcelando em até oito cotas, de maio a dezembro de 2021. "Dependendo do caso, é sempre bom contar com a assessoria de um profissional contador para auxiliar o contribuinte", aconselha.

 


Galeria de Fotos


Notícias relevantes: