Jundiaí

Pets acima do peso podem ter problemas de saúde

SAÚDE Animais domésticos sentem os problemas de uma má alimentação e da falta de atividades físicas


                                    ALEXANDRE MARTINS
Por ser de grupo de risco, Décio Pradella deixou de levar Chico para passear
Crédito: ALEXANDRE MARTINS

Animais de estimação também sentem os resultados da alimentação exagerada e a falta de exercícios físicos em suas vidas e na pandemia muitos casos se agravaram com o aumento de peso dos pets.

De acordo com o veterinário André Christopher Antonucci, os perigos para os pets vão desde problemas na coluna, conforme a raça, até problemas cardíacos. "O excesso de peso também pode desencadear o aumento do colesterol e do triglicérides", afirma.

Antonucci explica que a melhor prevenção para os problemas de excesso de peso e para conseguir identificar se o animal está acima ou não do ideal, são as consultas rotineiras com os veterinários. "Na clínica é que conseguimos realizar exames para observar o escore corporal do animal e assim descobrir se o peso está dentro ou fora do padrão compatível para ele", pontua.

BRIGANDO COM A BALANÇA

O aposentado Décio Pradella, dono do fox paulistinha Chico, de 15 anos, percebeu que o companheiro ganhou uns quilinhos a mais durante a pandemia. "Quando servimos a ração, ele não come tudo na hora. Faz uns meses que eu percebi que ele estava engordando demais e como eu sou do grupo de risco, não estamos saindo de casa para levá-lo aos passeios", explica.

Pradella sempre dá ração para o Chico, pois oferece todos os nutrientes necessários. "De vez em quando eu preparo uns pedaços de fígado de galinha e misturo junto com a ração e ele adora esse prato, mas pode ser que isso tenha ajudado neste ganho de peso, principalmente porque ele come o tempo todo."

O aposentado sabe que as atividades físicas poderiam ajudar o companheiro a voltar a forma. "Se eu tivesse algum filho ainda aqui, daria para levá-lo para passear, mas como ele é um cachorro pequeno, ainda consegue correr num espaço ao redor casa, além de utilizar bastante nosso jardim", comenta.

A empresária Regina de Fátima Dutra possui quatro gatos e conta que dois deles estavam exagerando na alimentação. "Eu deixava comida a vontade para eles, mas com isso, percebi que os dois mais novos, Igor e Hugo, de três anos, estavam engordando demais e então resolvi começar a controlar a alimentação", explica.

Segundo Regina, seus pets só comem ração de boa qualidade, de um tipo especial para animais castrados. "Aqui em casa não damos comidas para eles, apenas ração e alguns petiscos para gatos. Comecei a me preocupar mais com isso, quando vi que eles estavam com dificuldades para pular e assim, procurei opiniões de especialistas para me orientar", comenta.

PROCURA POR AJUDA

Antonucci afirma que os proprietários estão preocupados com o peso de seus pets. Isto tem refletido no aumento dos atendimentos. "Dentro das casas eu recomendo o estímulo com brincadeiras diárias para evitar o sedentarismo. Uma alimentação natural, prescrita por um veterinário e, se for preciso, dar ração para alguns que já estão bem acima do peso, existem rações específicas para este caso, no qual deve ser oferecida na quantidade correta, não podendo deixar a vontade e isso, aliado à prática de atividades físicas, ajuda o animal a não ganhar peso", orienta.

 


Galeria de Fotos


Notícias relevantes: