Jundiaí

Com foco na estabilidade, concursos estão em alta

CONCORRÊNCIA A retomada de algumas provas, principalmente na área policial, anima concurseiros


ARQUIVO PESSOAL
Ana Laura Magna Bosco de Oliveira concilia os estudos com o trabalho
Crédito: ARQUIVO PESSOAL

Com a retomada de alguns concursos em 2021, principalmente na área policial, concurseiros deixam as dúvidas de lado e seguem firmes nos estudos. Só este ano pelo menos 17.095 vagas em todas as regiões do país foram abertas com salários que chegam a R$ 28 mil para diferentes áreas.

A coordenadora de uma instituição de cursos preparatórios em Jundiaí, Mariana Scaffidi Gandini, relata que não houve perda de alunos durante a pandemia, em especial para as áreas jurídicas, policiais e fiscais. "A maioria das pessoas que nos procurou acabou perdendo o emprego durante a pandemia e procurou por algo que desse maior estabilidade financeira. Os concursos são o caminho", conta.

De acordo com a coordenadora as aulas on-line da instituição ajudou. "Nossa plataforma virtual é muito boa, com aulas sempre atualizadas, então não sentimos o peso dessa transição e os alunos continuaram se dedicando. Os valores dos cursos variam muito, para os concursos públicos ficam entre R$ 700 e R$ 2 mil", afirma.

DEDICAÇÃO

A auxiliar administrativa Ana Laura Magna Bosco de Oliveira começou a se preparar para os concursos públicos há três anos. O sonho é ser delegada de polícia. "Fiz vários concursos, pois a experiência de realizá-los conta bastante na hora, ajuda no nervosismo e na administração do tempo. Presto para polícia civil também, tanto para investigadora como para escrivã, até para fora do estado", comenta.

Ana possui uma rotina bem corrida, mas consegue encontrar tempo para intercalar o trabalho com os estudos. "Obviamente não consigo dedicar todo o tempo que seria o ideal, mas é possível fazer tudo sim. Daqui um tempo eu vou me retirar do serviço para me dedicar, exclusivamente, nos concursos e a pretensão é fazer oito horas de estudos diários, como se fosse o horário do meu trabalho. Hoje, eu consigo estudar de quatro a cinco horas por dia", explica.

Caroline dos Reis Santos é advogada e também está tentando os concursos públicos há três anos. "No começo eu queria para o Ministério Público, no cargo de promotora de Justiça, mas com a pandemia fiquei um pouco perdida e não tínhamos respaldo de quando iria abrir novamente, então comecei a mirar nos concursos mais baixos com notas de corte menores, visando uma estabilidade financeira, para depois seguir adiante. Do meio do ano passado até o momento, eu mudei toda minha rotina de estudos, focando no cargo de analista dos tribunais", conta.

A advogada possui uma severa rotina de estudos, que varia de 8 à 10 horas de dedicação por dia. "Nunca deixo de fazer algo. Desde leituras ou exercícios, por menor que seja o tempo. Estudo de segunda a sexta e meio período durante o sábado para descansar o resto do final de semana. É importante ressaltar a importância de realizar muitas questões para melhorar sua técnica de resolução e para ajudar a firmar os conteúdos", afirma.


Galeria de Fotos


Notícias relevantes: