Jundiaí

Sistema de inteligência da GM e fiscalização integrada combatem pancadões e aglomerações


Divulgação
Guarda Municipal, com estrutura e profissionais preparadas, é um dos órgãos que faz o combate às aglomerações em Jundiaí
Crédito: Divulgação

Com os números de atendimentos de síndrome gripal em crescimento, os riscos de novo avanço da pandemia do coronavírus se acentuam e exigem ações para intensificação no cumprimento das regras sanitárias entre a população. A Prefeitura de Jundiaí, a partir do sistema de inteligência da Guarda Municipal e união multiplataformas, integradas por diversos órgãos de fiscalização, tem desenvolvido um trabalho de combate aos “pancadões” e às aglomerações e eventos clandestinos ao longo de toda a pandemia.

Com o recrudescimento da doença e a ampliação de eventos clandestinos, as equipes têm feito ações de notificação, inclusive fora do expediente de final de semana – período de maior ocorrência de tentativas de desrespeito às normas. “O trabalho de inteligência envolve fiscalização integrada, que identifica os locais onde haverá o suposto evento e, conforme as normas, realiza a orientação ao proprietário do espaço sobre a não permissão da atividade, conforme regramento do Plano São São Paulo de Retomada Econômica. Em caso de reincidência, o responsável será penalizado conforme determina a lei. O país vive a iminência de uma terceira onda da covid-19 e, em Jundiaí, para evitar que haja retrocesso é necessário que todos façam a sua parte, afinal a responsabilidade é coletiva”, ressalta o gestor de Governo e Finanças (UGGF), José Antonio Parimoschi.

A fiscalização integrada envolve, todos os dias da semana, Guarda Municipal, Divisão de Fiscalização do Comércio, Vigilância Sanitária e Procon. Segundo a gestora de Segurança Municipal, coronel Carla Basson, além do atendimento de emergência por meio do 153 e do APP Jundiaí, a Guarda possui um planejamento de trabalho no caso de festas clandestinas ou mesmo os possíveis “pancadões” (eventos ao ar livre com música alta e aglomeração). “Trabalhamos de forma a ter uma equipe pronta para agir em caso de algum local com grande concentração de pessoas”, explica. “A cada intervenção, dialogamos, damos orientações às pessoas.”

Do dia 21 até esta quinta-feira (27), a Guarda atendeu dez casos de aglomeração – sendo seis deles apenas no domingo (23). Desde o início de maio, foram 53 casos atendidos na cidade, nos mais diferentes bairros, como Centro, Anhangabaú, Almerinda Chaves, Cecap, Vila Arens, Colônia, entre outros. No Jardim São Camilo, a Guarda tem feito operações contra “pancadões” todos os fins de semana, em parceria com a Polícia Militar.

Fiscalização do Comércio
Segundo dados da Divisão de Fiscalização do Comércio, do dia 21 até esta quinta-feira (27) foram feitas 18 notificações, 14 averiguações e dois autos de infração em diferentes comércios da cidade. “Nós não paramos nosso trabalho e estamos indo aos comércios com o intuito de averiguar se as permissões relacionadas aos alvarás e aos decretos municipais deste período de pandemia estão sendo cumpridas”, explica a chefe da Divisão de Fiscalização do Comércio e do Ambulante, Cristina da Fonseca. “O Comércio de rua, em maior parte, tem respeitado. O problema tem sido alguns comércios, como bares, que funcionam à noite, onde foram observadas irregularidades, como não uso de máscara e aglomerações.”


Notícias relevantes: