Jundiaí

Estudantes se adaptam e seguem firmes com os estudos em casa

VESTIBULARES Apesar das incertezas do calendário de provas das universidades, vestibulandos se acostumam com a rotina de estudos em suas casas


ARQUIVO PESSOAL
Samira Martines, 18 anos, se organiza para prestar medicina e sonha com uma vaga na Unicamp
Crédito: ARQUIVO PESSOAL

A confirmação das provas do Ensino Nacional do Ensino Médio (Enem) para os dias 21 e 28 de novembro tem feito os estudantes se organizarem na rotina de estudo. Apesar de aguardarem a confirmação dos maiores vestibulares do país, a rotina tem se dividido entre estudos em casa ou nos formatos virtuais e híbridos dos cursinhos.

Segundo Diego Lima, coordenador de um cursinho preparatório para vestibulares, os alunos estavam com receio do sistema remoto de aulas no início da pandemia, mas a maioria se sente confiante para o ensino presencial. "Como oferecemos aulas de forma on-line ou híbridas, houve um aumento na procura pelo curso neste ano. Os alunos tiveram que começar a agir para definir seus horizontes", conta.

A estudante Samira Martines, de 18 anos, está fazendo cursinho e, apesar das incertezas e ansiedades de um período complicado, suas expectativas estão altas com o objetivo de entrar para o curso de medicina. "Minha preferência é entrar na Unicamp, mas como é um curso bem concorrido, passando em qualquer uma eu estou indo", brinca.

Durante a semana, a estudante tem aulas todos os dia pela manhã, até as 13h15. "Nas segundas, quartas e quintas-feiras também tenho aula à tarde, até umas 17h45 e depois eu procuro revisar o conteúdo estudado no dia, além de realizar vários exercícios e me programar para fazer as redações. Depois de ter feitos todas as minhas obrigações eu sempre leio alguns capítulos de um livro à minha escolha, como forma de distração, e acabo indo dormir por volta de 23h", afirma.

No final de semana, Samira equilibra os estudos com o descanso. "Aos sábados de manhã, até umas 15h, eu vou colocando as coisas que estão atrasadas em dia, para recomeçar tudo em ordem na segunda. E depois disso eu descanso, assisto a algumas séries e fico com a família", pontua.

Para o estudante Gabriel Bruno Casagrande, de 17 anos, a procura pelo cursinho começou este ano. O foco do estudante é o curso de Engenharia Civil da Escola Politécnica da USP. "Eu frequento o cursinho presencialmente em torno de três vezes na semana e quando estou em casa faço as aulas de forma virtual", completa.

Gabriel também possui uma severa rotina de estudos, mas se sente confiante e motivado para continuar. "Minhas aulas presenciais são pela manhã, das 7h às 12h30, além das aulas na parte da tarde também. Nas terças e sextas-feiras, como eu só tenho aula no período da manhã, aproveito o dia para colocar as matérias atrasadas em dia. Já nos sábados eu faço redações e questões de segunda fase, e no domingo eu descanso", conta.

MUDANÇAS

A Unicamp informou nesta terça (1) que irá redefinir as datas do vestibular 2022 da instituição. Inicialmente, a primeira fase do exame estava marcada para 21 de novembro, coincidindo com a primeira prova do Enem.

De acordo com a Comissão Permanente para os Vestibulares da Unicamp (Comvest), haverá uma reunião com outras universidades do estado de São Paulo para discutir a nova data. O período de inscrições para o vestibular da Unicamp será de 2 de agosto a 8 de setembro e a segunda fase está prevista para ser realizada nos dias 16 e 17 de janeiro de 2022.

Os vestibulares da USP (Fuvest) e da Unesp (Vunesp) ainda não publicaram datas oficiais.

 


Galeria de Fotos


Notícias relevantes: