Jundiaí

Prova de vida volta a ser obrigatória a aposentados

BENEFÍCIO Muitos bancos fizeram a verificação mesmo com a suspensão no início da pandemia


JORNAL DE JUNDIAÍ
José Roberto de Lima ainda não fez a prova de vida
Crédito: JORNAL DE JUNDIAÍ

Com o retorno da obrigatoriedade da prova de vida para aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), jundiaienses que já têm seus dias escalonados precisam ficar atentos às datas para não perderem o prazo.

Apesar do INSS local não ter números de quantos são os beneficiários na Região, a Associação dos Aposentados e Pensionistas de Jundiaí e Região (AAPJR) reforça que a falta desta verificação resulta na suspensão do benefício.

Para não ficar sem sua aposentadoria, Marinez Galvão Autulo fez a prova em fevereiro. "Acho que seria importante prorrogar porque muitas pessoas têm dificuldade. Fui antes de ser vacinada, mas depois da vacina que consegui sair mais", relata.

Também aposentada, Maria Vizoto diz que fez a prova na última quinta-feira, mas acha que a prorrogação seria interessante para todos. "Um ano só é muito pouco tempo para a prova de vida."

O casal Antonia de Lima Prata e Francisco Prata fez a prova de vida há um mês no banco do qual são clientes. "Fizemos assim que soubemos que precisávamos, mas estamos isolados e só estamos saindo para ir ao médico", diz Antonia.

OBRIGATORIEDADE

Mesmo sabendo da obrigatoriedade José Roberto de Lima confessa que ainda não foi ao banco. "Ainda não fiz, nem lembro a data, mas não tem muito como fazer nesta situação que está, com bancos lotados, tendo que esperar muito tempo na fila. Acho que seria ótimo adiar", diz ele sobre a prova.

A prova de vida tem o objetivo de evitar fraudes e pagamentos indevidos, garantindo a manutenção do benefício. Desde março de 2020, a exigência da prova de vida foi suspensa pelo INSS por causa da pandemia.

Alguns bancos, porém, continuaram fazendo a prova de vida neste período, mas, dos cerca de 31 milhões de aposentados do Brasil, pouco menos de 12 milhões ainda não realizaram o procedimento.

Para Fé Juncal, presidente da AAPJR, a suspensão da prova de vida seria necessária. "A associação dos aposentados de Jundiaí não concorda com isso agora na pandemia, ainda mais com a discussão de uma terceira onda. Tentamos na Copab (Confederação Brasileira de Aposentados, Pensionistas e Idosos) a suspensão, é desnecessário agora. A grande questão é o plano de contingência dos bancos para atender essa população neste momento."

Ela lembra que pessoas acamadas ou com mais de 80 anos precisam ligar no número 135 para agendar a prova de vida domiciliar e que a realização das verificações não acontecerá pelo aniversário, mas de acordo com a data de realização da prova de vida no ano passado.


Galeria de Fotos


Notícias relevantes: