Jundiaí

Interessados em acolhimento voluntário de crianças e jovens podem procurar o 'Família Acolhedora'


Divulgação
O serviço 'Família Acolhedora' é voltado para o acolhimento provisório
Crédito: Divulgação

Vinculado à Unidade de Gestão de Assistência e Desenvolvimento Social, o serviço 'Família Acolhedora' é voltado para o acolhimento provisório com encaminhamento para a convivência familiar e comunitária de crianças recém-nascidas ou adolescentes de até 17 anos, afastados da família de origem. Cumprindo determinação judicial, o afastamento pode ter diversas causas como negligência, maus-tratos, uso de substâncias psicoativas, violência e abandono.

Há pouco mais de um ano, a casa da família Pegoretti, da vila Progresso, recebeu mais um integrante. Além do pai Celso, da mãe Andréia, dos filhos Felipe, 22, Isabeli, 19, Larissa, 13, Marcelo, 11 e do cãozinho Marley, a família deu boas-vindas a um adolescente de 16 anos, encaminhado pelo serviço de Família Acolhedora.

“Somos casados há 23 anos e há 15 realizamos trabalho social na Casa de Nazaré. Lá ficamos sabendo do Família Acolhedora da Prefeitura e, em consenso de todos em casa, recebemos este jovem aqui em casa. Os abrigos são importantes para a proteção, mas uma família pode oferecer muito mais. E é uma troca: a gente dá e recebe amor, e nossos filhos também aprendem muito sobre a importância de ajudar o próximo”, explica o empresário Celso.

INSCRIÇÕES

Famílias interessadas devem se inscrever pelo formulário on-line:

https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLScKEDckzeeyC32tZQPD-xa9XBhezEvgkNsPzlCNRoC92WKhCA/viewform


Galeria de Fotos


Notícias relevantes: