Jundiaí

Pais estão receosos com volta às aulas presencial

Apesar do anúncio de ampliação da retomada das aulas, pais seguem preocupados


Arquivo pessoal
Marisa Costa vai manter o filho, Gael, de 5 anos, estudando em casa
Crédito: Arquivo pessoal

Nesta quarta-feira (16), o governador João Doria anunciou o novo plano de ampliação da retomada das aulas presenciais da Educação Básica, a partir de agosto. No entanto, alguns pais seguem preocupados com essa retomada.

A funcionária pública estadual, Marisa Silva Lima Calheiro Costa, 43 anos, está com receio de retomar as aulas presenciais. Em março, ela chegou a enviar as crianças para a escola, mas o filho mais velho, Gael, de 5 anos, acabou sendo contaminado com o coronavírus. "Ele foi quatro vezes para a escola, mas logo começou a apresentar sintomas", conta.

O diagnóstico só foi confirmado quando ela, a filha Liz, de 3 anos, e o marido também ficaram doentes. Após cinco dias, o casal foi testado, confirmando a contaminação. "Não temos como ter certeza de que foi Gael quem trouxe o vírus, mas como estamos fazendo o máximo de isolamento possível e ele quem apresentou sintomas primeiro." Marisa, que faz parte do grupo Mães de Jundiaí, está trabalhando home office, mas o marido não.

Depois disso, os pais decidiram que só retomarão as aulas presenciais quando a pandemia estiver mais controlada. "Quando pelo menos todos os professores tiverem tomado a segunda dose já ficamos um pouco mais tranquilos. A situação das novas variantes também preocupa muito."

RETOMADA

Segundo o anúncio do governador, para calcular a porcentagem de alunos permitidos será levada em consideração a capacidade total das escolas e não mais o total de matrículas. O distanciamento mínimo entre as pessoas passa a ser de 1 metro e não mais de 1,5 metro. Cada escola vai elaborar o seu próprio plano de retorno. Além disso, neste momento a volta às aulas presenciais não será obrigatória.

A Unidade de Gestão de Educação de Jundiaí informou que o município vai seguir as orientações do Plano São Paulo e está aguardando as novas orientações. As aulas na rede municipal de ensino estão sendo realizadas em sistema híbrido, com parte dos alunos em atividades presenciais e parte em sistema remoto. Cada unidade escolar trabalha com o limite 35% de ocupação e escalonamento dos grupos de alunos.

As prefeituras de Várzea Paulista, Cabreúva, Itupeva, Campo Limpo Paulista e Louveira também informaram que aguardam orientações oficiais. Jarinu não respondeu a solicitação.

 


Notícias relevantes: