Jundiaí

Apae de Jundiaí foi sorteada com R$ 100 mil na Nota Fiscal Paulista

Além da Apae de Jundiaí, no sorteio exclusivo para as entidades filantrópicas, outras quatro instituições foram premiadas com R$ 100 mil


APAE JUNDIAI 1 DE ABRIL
Crédito: Reprodução/Internet

A Apae de Jundiaí foi sorteada com R$ 100 mil na Nota Fiscal Paulista. O sorteio ocorreu nesta quinta-feira (15). De acordo com o presidente da Apae, Luiz Bernardo Begiato, esse prêmio é uma verdadeira bênção. “Num momento tão delicado que estamos vivendo com queda nas doações, este valor vai ajudar muito a nossa instituição”, comemora. “Já vamos começar a avaliar onde este dinheiro poderá ser usado: com certeza vai ajudar muito”, adianta.

Além da Apae de Jundiaí, no sorteio exclusivo para as entidades filantrópicas, outras quatro instituições foram premiadas com R$ 100 mil, cada: a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Atibaia, a Associação Barretense Vida Nova – Abavin - de Barretos, a Obras Promocionais de Cristo Ressuscitado de São Paulo, e a Associação Santa Casa de Misericórdia de Ourinhos. Outras 50 instituições foram sorteadas com prêmios de R$ 10 mil, somando o valor de R$ 1 milhão.

A Apae só consegue participar do sorteio da Nota Fiscal Paulista graças ao trabalho de 39 voluntários que, semanalmente, cadastram as notas fiscais no sistema da NFP. Jadson Nonato Rocha é um destes voluntários que colabora com a Apae há três anos. “Fiquei muito feliz com a notícia. É muito gratificante saber que o meu trabalho e dos outros voluntários proporcionou a participação no sorteio”, comemora. “Contribuir com a Apae é muito gratificante e eu também ganho com isso: ver o resultado do meu trabalho e da minha responsabilidade é muito bom”, comenta. “Ser voluntário na Apae trouxe disciplina para outras áreas da minha vida. Hoje estou mais focado e mais objetivo em tudo que faço”, completa.

Neste período de pandemia, as doações tiveram queda. “É compreensível, muita gente perdeu emprego, empresários que nos ajudavam, tiveram que ficar com seus comércios de portas fechadas e enfrentaram a diminuição nas vendas, também pararam de doar. Mas a Apae não pode parar, temos quase 1.700 usuários que dependem dos nossos atendimentos, esforço e dedicação”, explica a diretora executiva, Suely Angelotti.

Credito: Divulgação / Descrição: Para o presidente da Apae, Luiz Bernardo Begiato, isso é resultado do trabalho e empenho de todos


Notícias relevantes: