Jundiaí

Prefeitura de Jundiaí reforça importância de diagnóstico e tratamento das Hepatites Virais


Divulgação
Testes para detecção de hepatites são oferecidos em Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e no Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA)
Crédito: Divulgação

Nesta quarta-feira (28) é celebrado o Dia Mundial de Luta contra Hepatites Virais. Jundiaí conta com 128 pessoas em tratamento medicamentoso para hepatite B ou C. Silenciosa, a doença conta com exames e tratamentos oferecidos gratuitamente pela rede da Unidade de Gestão de Promoção da Saúde (UGPS) da Prefeitura de Jundiaí. 

Com 46 anos, Rafael Santos, jornalista, está curado da hepatite C, descoberta em 2005, em exames de rotina. “Fui contaminado quando recebi transfusão de sangue, ainda bebê. Naquela época não existiam exames específicos em relação à doença. Cheguei a fazer tratamento à época, mas não surtiram resultado. Em 2018, quando novas medicações foram agregadas ao Sistema Único de Saúde (SUS), fui contatado para o tratamento e hoje estou curado”, conta o jornalista, que precisou de três meses tomando medicação diária para a cura. “A doença não é um bicho de sete cabeças. As pessoas precisam identificar a doença e tratar, pois é possível se curar”, detalha.

Em Jundiaí, o acompanhamento dos pacientes com hepatites B e C é realizado no Ambulatório de Moléstias Infecciosas (AMI). O local é referência e atende moradores do município e da região. Atualmente, 128 pacientes estão em tratamento medicamentoso para hepatite B ou C. Cabe explicar que o tratamento da hepatite C é realizado com medicamentos por três a seis meses, podendo alcançar a cura virológica. Nos casos de hepatite B, nem todos os pacientes necessitam de medicação, mas todos precisam ser acompanhados, ou seja, precisam de seguimento clínico. Nestes casos, quando a medicação é indicada, o tratamento não tem tempo determinado e pode ser necessário por muitos anos.

Diagnóstico

A UGPS ressalta que o Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA) oferta testes para HIV, sífilis e hepatites virais – tanto testes rápidos quanto testes sorológicos convencionais. Os testes são gratuitos e podem ser feitos de segunda a sexta-feira, das 7h às 15h30, sem necessidade de agendamento ou encaminhamento médico. O serviço fica na rua Conde de Monsanto, 480, Vianelo. O telefone para contato é (11) 4527-3770.

Em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBSs) também há enfermeiros treinados para realização de testes rápidos e aconselhamento. Quando o usuário realiza um teste positivo ou reagente, os enfermeiros, além de orientar, fazem o encaminhamento do paciente ao AMI para realização de testes complementares e avaliação clínica para seguimentos e necessidade de tratamento medicamentoso.


Notícias relevantes: