Jundiaí

31% da população em situação de rua está há menos de 30 dias em Jundiaí

Quem está constantemente nos arredores da estação ferroviária percebe as chegadas


                                     ALEXANDRE MARTINS
É pelo trem que chegam muitas pessoas em situação de rua a Jundiaí
Crédito: ALEXANDRE MARTINS

Com o aumento do número de pessoas em situação de rua em Jundiaí, por conta da pandemia, é mais frequente a presença desta população na estação ferroviária. Segundo a Unidade de Gestão de Assistência e Desenvolvimento Social (UGADS), mais de 31% da pessoas em situação de rua estão em Jundiaí há menos de um mês.

Quem está constantemente nos arredores da estação ferroviária percebe as chegadas. Uma dessas pessoas é Anderson Moraes, que vende espetinhos bem em frente à entrada da estação. "Estou aqui há dois meses e chega muita gente de São Paulo, principalmente morador de rua. Geralmente eles vêm sozinhos. Me perguntam onde tem lugar para ficar, albergue, SOS. Querem tomar banho, se alimentar."

Anderson conta que vê poucos voltarem. "Vejo mais pessoas assim chegando, saindo são poucos. Os que vêm, não querem ir embora. Nunca vi ninguém abordando eles, mas já vi o pessoal da prefeitura distribuindo cobertor, água."

Rafael Costa Galvão tem um trailer de pastel e caldo de cana também em frente à estação e conta que as pessoas chegam procurando por abrigo. "Que a gente observa, vem mais gente procurando albergue. De vez em quando aparece gente que vem de São Paulo ou que acabou de sair do presídio de Franco da Rocha. Às vezes pedem alimento, às vezes não. Vejo bastante entrega de marmita, as pessoas fazem doações para eles."

Uma das pessoas que vieram a Jundiaí é Val. Confusa, ela não sabe dar muitas informações mas conta que chegou de São Paulo pelo trem. "Eu queria recuperar a Gabriela, perdi a guarda dela há 10 anos, mas aí caí na cracolândia. Eu vim da [estação da] Luz, meu sonho era chegar aqui. Eu queria ir para Campinas, eu sou de lá", conta.

ATENDIMENTO

A UGADS de Jundiaí informa que, além do atendimento diurno a pessoas em situação de rua no Centro Pop, há busca ativa das equipes do Serviço Especializado de Abordagem Social (SEAS), inclusive na região da estação ferroviária.

O acolhimento para pernoite é feito pelas Organizações da Sociedade Civil (OSC), com vagas compradas pela prefeitura. Através do Centro Pop (rua Marechal Deodoro da Fonseca, 504), são ofertadas as vagas, além de alimentação, higiene, atendimento psicossocial, auxílio na busca por documentos e passagens para pessoas de outros municípios. Somente este ano já foram realizados mais de 850 recâmbios.

Abrigamento

Com a chegada da frente fria nesta quarta, a Prefeitura de Jundiaí afirmou que, além dos abrigos, poderá abrir o ginásio esportivo para que a população em situação de rua seja acolhida.

CONTATOS

Centro Pop: (11) 4589-6361

SEAS: (11) 98531-0146, até as 22h

Guarda Municipal (GM):
153, após as 22h

Samu: 192, para atendimento médico

 


Notícias relevantes: