Jundiaí

Coloração pessoal realça beleza e personalidade com cores ideais

ESTILO


ARQUIVO PESSOAL
Ana Carolina Vertuan usou a paleta outono profundo em seu casamento
Crédito: ARQUIVO PESSOAL

Em busca de valorizar a beleza natural fazendo uso de tons ideais, orientações de coloração pessoal e paletas de cores personalizadas caem no gosto dos mais vaidosos.

A nutricionista Ana Carolina de Lima Vertuan, de 21 anos, decidiu investir na coloração pessoal. "É bom poder investir em roupas, sapatos e maquiagens com mais segurança, comprando o que realmente combina", afirma.

A paleta de cores recebida na consultoria mostra tons considerados ideais para combinar looks. "É prático andar com a cartela de cores na bolsa quando vou fazer compras. Assim, é mais fácil combinar estampas, cores e acessórios", diz Ana Carolina.

Parece mito, mas cada um tem cores que realçam ou não a sua beleza. "Com a coloração pessoal, descobri que minha paleta de cores ideal é outono profundo. A ideia de favorecer a si mesmo funciona, já que as pessoas percebem quando estou usando essas cores porque elas me destacam", ressalta.

Ana Carolina não abre mão das cores descobertas. "Eu costumo usar a paleta nas roupas no dia a dia. Também foi útil para decidir detalhes do meu casamento, como as roupas das madrinhas, maquiagem e decoração que harmonizavam", explica.

CONFIANÇA

A educadora física e empresária Daniela Eburneo Almeida, de 40 anos, também se interessou pela coloração pessoal. "Investi na assessoria de imagem e estilo porque minhas roupas se resumiam a peças esportivas e eu não conseguia me encontrar em outros looks", afirma.

Com a consultoria, Daniela se reencontrou e ficou mais fácil expor sua personalidade. "A assessoria foi um divisor de águas, me empoderou e facilitou a vida na hora de comprar roupas", explica.

Daniela tem duas paletas de cores favoráveis, o que é raro. "Meu tom de pele se encaixou com as cores do inverno puro e verão suave. Sabendo disso, a diferença na hora de acertar nas peças e maquiagens é gritante", diz.

Para a educadora física, o guarda-roupa ficou mais funcional e empoderado. "Economizo dinheiro e tempo na hora de comprar, pois já sei o que procurar. Acho que todo mundo deveria passar por essa experiência, porque a parte mais incrível é usar roupas que te valorizam", ressalta.

NOVA PERSPECTIVA

A enfermeira Claudia Patrão, de 32 anos, conheceu a coloração pessoal pelas redes sociais. "Uma amiga passou pelo processo e fiquei encantada com o resultado, por isso decidi apostar nessa transformação", diz.

Claudia sempre usou roupas com cores parecidas. "Eu usava tons neutros como preto e branco e olhava peças coloridas sem saber como usá-las no meu estilo. Com a consultoria, descobri que minha paleta de cores é inverno puro", afirma.

Começando a mudança de forma sutil, a enfermeira logo percebeu a diferença. "Ao usar as cores da paleta, dá pra ver como elas nos valorizam. Com tons desfavoráveis, meu rosto parecia cansado e com olheiras profundas", explica.

A consultoria rendeu bons resultados. "Agora, compro peças que realmente vou usar. Quando tenho um compromisso, ficou mais fácil decidir o que vestir e como combinar", ressalta Claudia.

DETALHES

A coloração pessoal detecta características do subtom de pele como temperatura, intensidade e profundidade, como explica a consultora de estilo e especialista em análise de coloração pessoal, Aline Queiroz. "Ao analisarmos o subtom de pele, chegamos em cores que iluminam o rosto e o olhar", diz.

Para a análise são usados tecidos específicos que possuem a quantidade correta dos pigmentos. "Esse método funciona como um termômetro, no qual alternamos esses tecidos e observamos os impactos na cliente", afirma.

Quando definida a paleta de cores ideal, ela é usada para nortear o estilo da cliente. "Além das roupas, aconselho sobre os melhores metais para acessórios, tons para maquiagem e cabelo", diz Aline.

Os interesses das clientes são variados. "Existem aquelas que amam cores e querem descobrir como usá-las, ou as que não se sentem seguras com alguns tons e buscam conhecimento para entrar nesse mundo mais colorido", aponta a consultora.

Uma queixa frequente é a dificuldade de abandonar tons neutros. "Algumas clientes não saem do preto e branco por não saberem o que fica melhor. De forma inconsciente, nós já temos ideia das cores que nos favorecem, porém a análise de coloração pessoal é mais precisa", diz.

Para Aline, a cor é muito poderosa na comunicação não verbal. "Cores influenciam hormônios, pressão sanguínea e a temperatura corporal. Existe nelas o o poder de estimular ou deprimir, atrair ou repelir", afirma.

A coloração pessoal é um grande passo para construir o próprio estilo. "As cores que replicam nosso subtom trazem harmonia e bem-estar, o que é essencial para estar bem consigo mesmo", explica a consultora.

(Giovana Viveiros)

 


Galeria de Fotos


Notícias relevantes: