Jundiaí

Jovens usam a tecnologia para divertir e aprender

MERCADO Conhecimentos na área de tecnologia, como robótica e programação, serão o diferencial


        ALEXANDRE MARTINS
Maria Adélia Potente Marini fala sobre a importância desses saberes
Crédito: ALEXANDRE MARTINS

Para unir aprendizado com tecnologia, educadores têm implantado nas grades curriculares cursos envolvendo jogos, robótica e programação de games. Uma forma de aprender, mas também de construir uma oportunidade no mercado.

De acordo com o relatório Futuro dos Empregos de 2020, do Fórum Econômico Mundial (FEM), a programação é uma das 10 habilidades emergentes no mercado de trabalho para os próximos cinco anos. Maria Adélia Potente Marini, coordenadora de uma escola de programação em Jundiaí, afirma que o mercado de trabalho já exige mais competência digital e tecnológica das pessoas.

"A revolução digital trouxe transformações na forma como aprendemos, nos relacionamos, trabalhamos e consumimos. Os novos recursos, o acesso à informação e ao conhecimento alteraram a lógica de muitos serviços, inclusive na forma de aprender, trabalhar, comunicar e investir. Por isso, ensinar os alunos a usarem a tecnologia para potencializarem suas carreiras profissionais é uma de nossas prioridades", ressalta.

Segundo Maria, a unidade já oferece cursos de programação para crianças a partir dos cinco anos. "Temos diversas opções como Scratch Jr, Scratch 3.0, desenvolvimento de games 2D, desenvolvimento de games 3D, além dos cursos de influenciador digital e youtuber", afirma.

Para Luciana de Azevedo Lima, sócia-proprietária de uma escola de programação e robótica no Eloy Chaves, essa nova geração possui mais facilidade em aprender como utilizar as tecnologias. "Eles nasceram e vivem nessa era digital, porém apenas como consumidores, comprando games e usando a internet. A ideia então é transformar esses jovens em futuros criadores dessas tecnologias. Usando a parte lúdica dessa aprendizagem, a criança vai estar em um momento de diversão e sem perceber o quão importante é aquilo para seu futuro", explica.

CONQUISTADO O ESPAÇO

O Sistema S de educação é pioneira neste tema e em junho deste ano a equipe 'Sesi Heroes', do Sesi Jundiaí, foi campeã mundial de robótica, contando com jovens entre 13 e 15 anos. "Tecnologias como robótica, plataformas de programação e tantas outras recursos da cultura digital, ao mesmo tempo que são contexto da atualidade e trazem a necessidade de se trabalhar questões como ética e segurança, também são ferramentas potencializadoras de aprendizagens nas mais diversas áreas", relata o analista técnico educacional Clayton Rafael Ribeiro Junior.

A aluna Ana Clara Santos Cavalcante estuda robótica nas aulas e desenvolveu habilidades de comunicação, pesquisa e programação, levando o time da escola (Sesi Heroes) a conquistar o campeonato de robótica.

Em Jundiaí também há o Fab Lab, um laboratório de fabricação digital da Prefeitura de Jundiaí que oferece equipamentos, ferramentas e expertises para que os estudantes possam criar, explorar e transformar ideias em realidade. O espaço conta com computadores, ferramentas, impressoras 3D, plotter de recorte, fresadora de precisão, máquina de costura e TV conectada à internet.

Segundo a Unidade de Gestão de Educação (UGE), desde a inauguração em 2018, passaram pelo laboratório 2.224 alunos, 784 educadores e 150 munícipes. Além de atender os estudantes do ensino fundamental municipal, o Fab Lab também é aberto para a população, com acompanhamento técnico e gratuito para o incentivo ao desenvolvimento de projetos e protótipos.

O agendamento é feito pessoalmente ou pelo telefone 4588-5377. Atualmente, o atendimento é de segunda a sexta-feira, das 16h30 às 20h, e aos sábados, das 8h às 13h.


Galeria de Fotos


Notícias relevantes: