Jundiaí

Ministério Público nega pedido de moradores de Jundiaí para escolher vacina contra covid-19


Divulgação
Os moradores pediam a intervenção para serem vacinados com outra marca
Crédito: Divulgação

O Ministério Público de São Paulo, por meio da Promotoria de Justiça de Saúde Pública de Jundiaí, negou nesta semana o pedido de dois moradores da cidade que queriam escolher a marca da vacina contra covid-19.

Em representação, os moradores diziam ter ido a um posto de saúde para receber o imunizante, mas só a CoronaVac estava disponível. Eles negaram a vacina porque queriam fazer uma viagem internacional —alguns países, como a França, liberaram a entrada de brasileiros vacinados, mas a CoronaVac ainda não foi aprovada no país.

Os moradores de Jundiaí pediam a intervenção do Ministério Público para serem vacinados com outra marca. Em sua decisão, o promotor de Justiça, Rafael de Oliveira Costa, afirmou que a determinação não cabe ao MP ou ao Judiciário, "mas sim à administração pública a escolha da melhor forma de alcançar a imunização da população".

Segundo ele, a possibilidade do cidadão escolher a marca da vacina não é uma boa estratégia para enfrentamento da pandemia e ressaltou que há uma disponibilidade limitada de doses.

Além disso, os moradores não encaminharam nenhum elemento de prova, como documentação médica, que atestasse eventual impossibilidade de receber a vacina CoronaVac.


Notícias relevantes: