Jundiaí

Nova Casa de Passagem deve ser entregue no final do ano


Divulgação
Obras terão investimento total de R$ 2,1 milhões
Crédito: Divulgação

O prefeito Luiz Fernando Machado vistoriou, na tarde desta segunda-feira (16), as obras da construção da nova Casa de Passagem para a população em situação de rua. Com investimento total de R$ 2,1 milhões, as novas instalações, na avenida Aristeu Dagnoni, na vila Argos Velha, têm entrega prevista para o final do ano, e vão atender o serviço vinculado à Unidade de Gestão de Assistência e Desenvolvimento Social (UGADS), atualmente prestado pela Organização da Sociedade Civil (OSC) Serviço de Obras Sociais (SOS). A visita foi acompanhada por vereadores.

Casa de Passagem é o nome do serviço tipificado pelo Sistema Único de Assistência Social (Suas) de acolhimento imediato e emergencial de indivíduos em situação de rua, em trânsito, com permanência periódica e atendimento em rede.

O espaço já recebeu a obra de reforma geral do galpão, onde ficarão a cozinha, refeitório, administração e salas para atividades e cursos. Também foram feitas a pintura e as instalações elétricas e de oito módulos habitáveis, onde ficarão os quartos e os banheiros com acesso para pessoas com deficiência. Até o fim das obras, serão concluídas as construções dos gradis e do canil, intervenções em geral e paisagismo externo.

Além de área mais ampla, as novas instalações irão facilitar não só a circulação das equipes de abordagem social, como o acesso e receptivo dos usuários ao serviço pelo modal férreo, além do recâmbio de indivíduos, quando estabelecido contato com algum familiar ou responsável no Município de origem. Somente neste ano, já foram realizados cerca de 900 recâmbios.

Para Luiz Fernando, a nova estrutura é um avanço para o serviço oferecido. “Neste momento em que vemos os efeitos e impactos da pandemia na questão da vulnerabilidade social, estas obras demonstram uma conquista importante para o acolhimento digno das pessoas em situação de rua. Qualificar o serviço é uma forma de incluir as pessoas e ofertar as ações da rede socioassistencial, de modo a possibilitar a reconquista de seu protagonismo e trabalhar para o seu processo de saída das ruas.”

A gestora da UGADS, Maria Brant, explica as novidades que a transferência de sede trará para o serviço. “Além da amplitude do espaço, que trará novas possibilidades para a oferta de serviço, as novas instalações contarão com novidades. Entre elas estão a instalação de um espaço para o acolhimento de famílias em situação de rua e também um canil. Os cachorros de estimação, que também já são acolhidos para o pernoite, agora irão contar também com um espaço próprio”.

Para o gerente do SOS, Nilson Begiato, as expectativas são as melhores. “Nestas obras vemos o carinho e profissionalismo da Prefeitura no acolhimento das pessoas em situação de rua. Aqui identificamos novas possibilidades e dignidade para desenvolver cada vez mais atividades relacionadas à convivência e à terapia ocupacional dos acolhidos”.

O termo assinado pela Prefeitura com a OSC prevê a prestação de serviços para 32 pessoas, não alteradas com a mudança do imóvel.

Até a transferência, o serviço segue sendo executado na rua Prudente de Moraes, Centro, em imóvel da Prefeitura, para onde deverão ser transferidas atividades de formação pela Divisão de Inclusão Produtiva e Qualificação Profissional da UGADS.


Notícias relevantes: